Açoriano Oriental
Associação propõe solução "mais barata" para tratar lixo na ilha de São Miguel
A ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável defendeu hoje a instalação de uma unidade de Tratamento Mecânico e Biológico (TMB) na ilha de São Miguel, Açores, alegando ser mais barata que o projeto da incineração de resíduos anunciado.
article.title

Foto: SXC
Autor: Lusa/AO Online

“Permitiria reciclar 50% dos resíduos que as pessoas não separam e depois só incinerar a restante fração”, afirmou à agência Lusa o responsável pela associação, Rui Berkemeier, acrescentando que esta solução iria, ainda, poupar 20 milhões de euros, criar mais de 20 postos de trabalho, reciclar 30 mil toneladas de resíduos e evitar a emissão de seis mil toneladas de CO2.

A presidente da Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios da Ilha de São Miguel (AMISM) anunciou, a 14 de dezembro, que o organismo aprovou, por unanimidade, avançar com a construção de uma incineradora de resíduos, orçada em mais de 60 milhões de euros.

Este processo tem motivado o descontentamento de várias associações ambientalistas e partidos políticos, bem como dúvidas entre os municípios da ilha de São Miguel ao longo do tempo.

A ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável apresentou a sua proposta formalmente, na terça-feira, através de ofícios enviados à Associação de Municípios da Ilha de São Miguel, Governo Regional e partidos com assento no parlamento regional.

Considerado que, apesar da decisão já anunciada, “ainda há tempo para a alterar”, Rui Berkemeier desafiou as entidades competentes a reformularem o projeto de incineração, no sentido, de, no mínimo, incluírem a montante do incinerador uma unidade de TMB para todos os resíduos indiferenciados.

“Não pomos em causa a incineradora de São Miguel, o que pomos em causa é a sua dimensão, que poderia ser reduzida para metade com a solução por nós apresentada”, referiu o responsável, acrescentando que a TMB poderia receber as 60 mil toneladas de resíduos urbanos indiferenciados gerados na maior ilha dos Açores, conseguindo reciclar 30 mil toneladas.

Segundo Rui Berkemeier, a TMB é uma solução tecnológica, através da qual os resíduos urbanos indiferenciados sofrem, inicialmente, um tratamento mecânico que os separa em orgânicos, recicláveis e rejeitados. Os primeiros são encaminhados para um tratamento biológico, os segundos são reciclados e só os rejeitados são incinerados.

De acordo com esta associação, criada no final de 2015 e com 900 associados, em Portugal existem cerca de 20 unidades de TMB, incluindo algumas nos Açores.

Nos Açores já existe uma incineradora em funcionamento, na ilha Terceira.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.