Açoriano Oriental
Covid-19
África do Sul anuncia quase 13.000 profissionais de saúde infetados

Quase 13.000 profissionais de saúde na África do Sul foram infetados com o novo coronavírus e cerca de 100 morreram devido à covid-19, anunciou o Departamento de Saúde sul-africano.

África do Sul anuncia quase 13.000 profissionais de saúde infetados

Autor: Lusa/AO Online

“Desde 21 de julho, 13.174 [profissionais de saúde] foram infetados e 103 morreram”, disse o porta-voz do ministro da Saúde, Popo Maja, à agência AFP, acrescentando que, do total destes trabalhadores afetados pela covid-19, 6.394 tinham sido completamente curados.

A África do Sul registou um aumento de quase 60% no número total de mortes naturais nas últimas semanas, levando os especialistas a acreditar que o número de mortes ligadas ao coronavírus é de facto muito superior ao que as estatísticas oficiais indicam.

O país é o mais afetado em África e está entre os cinco primeiros do mundo em termos de casos confirmados, com 408.052 casos comunicados até à data, incluindo 5.940 mortes.

Contudo, a taxa de mortalidade manteve-se baixa (1,5%), de acordo com as atualizações diárias do Ministério da Saúde.

Estes números divulgados hoje pelo Departamento de Saúde da África do Sul foram conhecidos no mesmo dia em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) indicou que mais de 10.000 trabalhadores da saúde estão infetados na região africana.

“O aumento dos casos de covid-19 em África está a aumentar a pressão sobre os serviços de saúde em todo o continente”, disse a diretora regional da OMS para África, Matshidiso Moeti, numa conferência de imprensa online.

Enfermeiros, médicos, paramédicos, pessoal administrativo e de laboratório estão entre os infetados com o novo coronavírus no setor da saúde, prosseguiu.

A África Subsaariana registou mais de 750.000 casos de Covid-19, incluindo 15.000 mortes.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.