Açorianos queixam-se de falta de medicamentos

Açorianos queixam-se de falta de medicamentos

 

AO   Regional   9 de Ago de 2019, 00:00

Estudo revela que 39 por cento dos utentes das farmácias na Região enfrentaram algum tipo de indisponibilidade de medicamentos. 2,8 por cento dos utentes tiveram de parar o tratamento.

"Preferimos dividir um milhão por 50 do que concedê-lo a um cliente", é o título do destaque fotográfico de uma entrevista a António Maio, presidente da da Caixa Económica da Misericórdia de Angra do Heroísmo.

Iniciativa da Santa Casa da Maia junta duas gerações.

Projeto de educação inclusiva em mais escolas.

Prevenção Rodoviária pretende chegar a mais açorianos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.