Euro2020

A segunda vez de Portugal em Kiev

A segunda vez de Portugal em Kiev

 

AO Online/ Lusa   Futebol   13 de Out de 2019, 12:18

Portugal joga na segunda-feira apenas pela segunda vez em Kiev, onde, em 1996, foi derrotado pela Ucrânia, por 2-1, um resultado que na altura ajudou a seleção nacional a falhar a fase final do Mundial1998 de futebol.

A formação lusa vai regressar a Kiev, 23 anos depois, desta vez em busca do apuramento para o Euro2020 e também pelo primeiro lugar do Grupo B, que é liderado pela seleção de leste.

Em 05 de outubro de 1996, Portugal jogou pela primeira vez com a Ucrânia em Kiev e foi surpreendido com um golo de Maksimov, aos 87 minutos, que deu a vitória à formação da casa. Popov colocou os ucranianos a vencer, logo aos três minutos, mas João Vieira Pinto parecia ter salvado a seleção lusa da derrota, aos 83.

Um mês depois, em 09 de novembro, no Estádio das Antas, no Porto, Portugal redimiu-se com um triunfo por 1-0, graças a um golo do defesa Fernando Couto, aos 57 minutos, após assistência de Luís Figo, um resultado que, mesmo assim, foi insuficiente para garantir um lugar na fase final do campeonato do mundo disputado em França.

Nesses dois jogos, do Grupo 9, a seleção lusa esteve sob o comando de Artur Jorge e concluiu o agrupamento no terceiro lugar, falhando qualquer possibilidade de chegar a França. A Ucrânia, que na altura tinha figuras como Rebrov e Shevchenko [atual selecionador], terminou em segundo, atrás da Alemanha, mas foi eliminada pela Croácia nos 'plays-offs'.

Já este ano, em 22 de março, no Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal e Ucrânia arrancaram a fase de apuramento com um nulo, em que o guarda-redes Pyatov foi o melhor em campo, num jogo também marcado pela estreia na seleção lusa de Dyego Sousa, avançado de origem brasileira que se tornou no sétimo naturalizado a vestir a camisola das ‘quinas'.

O quarto duelo entre Portugal e Ucrânia está agendado para as 21:45 locais (19:45 em Lisboa) e vai ser arbitrado pelo inglês Anthony Taylor.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.