Arbitragem

Vítor Pereira rejeita demissão porque "não iria resolver nada"

Vítor Pereira rejeita demissão porque "não iria resolver nada"

 

Aonline/Lusa   Futebol   23 de Ago de 2011, 21:08

O presidente da Comissão de Arbitragem da Liga de Futebol, Vítor Pereira, rejeitou hoje o cenário de demissão do cargo, pois “isso não iria resolver nada” e porque tem a confiança dos clubes e de Fernando Gomes.

Em entrevista à TVI, o antigo árbitro internacional admitiu que “houve várias precipitações” no caso João Ferreira, que recusou arbitrar jogos do Sporting, mas não quis comentar um eventual castigo ao ‘juiz’ de Setúbal.

“Há três razões por que não me demito. Fui eleito pelos 32 clubes da Liga, tenho a confiança dos clubes e do presidente da Liga. Depois, não vou abandonar os árbitros nesta altura. A minha saída não iria resolver o problema com os erros dos árbitros e com as críticas aos árbitros”, afirmou Vítor Pereira.

O presidente da Comissão de Arbitragem (CA), que admitiu que a sua “postura” à frente do organismo é “incómoda para algumas pessoas”, recusou dar a sua opinião sobre o caso João Ferreira, referindo apenas que os árbitros “têm direitos e deveres”.

“Um desses deveres é ir aos jogos para que são nomeados. Houve razões do ponto de vista do João Ferreira que o impediram de ir ao jogo”, disse.

“Tenho uma estrutura de 134 pessoas e é um processo que vai entrar em sede disciplinar. Vamos aguardar que as entidades competentes resolvam a situação”, acrescentou.

Vítor Pereira revelou que teve conhecimento prévio da decisão do árbitro setubalense por telefone, mas que só no dia a seguir é que percebeu o que se passava.

“Estava fora do país e por isso não tinha ideia do que estava acontecer. Nem tinha entendido se as criticas ao João Ferreira vinham do Sporting ou dos jornais”, contou.

O presidente da CA da Liga reforçou que tentou resolver o problema, mas todos os árbitros disponíveis de primeira categoria “recusaram por solidariedade pelo colega João Ferreira”.

“Houve várias precipitações, nas posições, no extremar, houve pouco cuidado e com mais calma tinha havido condições para que este impasse se resolvesse de outra forma”, afirmou.

Vítor Pereira defendeu ainda que não havia qualquer razão para deixar João Ferreira fora da lista de nomeados para partidas do Sporting e deixou uma promessa.

“O que eu posso dizer é que vou fazer todo o esforço para que a competição decorra com toda a normalidade”, concluiu.

Na última jornada da Liga, o árbitro João Ferreira recusou-se a apitar o Beira-Mar-Sporting devido a críticas de dirigentes ‘leoninos’ à arbitragem. O encontro acabou por ser dirigido por um árbitro da segunda divisão distrital de Aveiro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.