Vasco Cordeiro anuncia programa para atrair mais jovens açorianos para a agricultura

Vasco Cordeiro anuncia programa para atrair mais jovens açorianos para a agricultura

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Nov de 2018, 08:58

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, anunciou a criação do programa Jovem Agricultor, que pretende garantir condições para um "acesso e instalação mais fáceis dos jovens no setor".

No arquipélago, há o desafio permanente de se ter uma agricultura "renovada, competitivo e propiciadora de rendimento", sustenta o líder do executivo.

"Nos Açores, os ativos humanos do setor agrícola apresentam uma média de idades inferior à média nacional e europeia. De facto, a média de idades, na região, é inferior a 55 anos, enquanto que a nível nacional é de 65 anos, situação que importa manter e reforçar. Assim, e independentemente de já existirem incentivos para o efeito, é de grande importância intensificar esforços para encorajar a renovação geracional no seio do setor", disse Vasco Cordeiro.

O governante falava na Horta, ilha do Faial, na sessão de encerramento do debate na generalidade da proposta de Plano e Orçamento para 2019.

Além do programa Jovem Agricultor, Vasco Cordeiro anunciou um apoio à cessação da atividade agrícola, que procurará criar condições "para uma retirada condigna do setor dos agricultores de idade mais avançada".

"Por forma a tornar esta medida mais atrativa, será considerada uma redução na idade dos 60 para os 58 anos, em relação ao atual regime", declarou ainda.

A proposta de Orçamento dos Açores para 2019, cujo debate e votação sucedem até sexta-feira, tem um valor global de 1.604,8 milhões de euros e pretende ser um documento de "confiança" e "previsibilidade" no trajeto económico, refere o executivo regional.

Dos mais de 1,6 mil milhões de euros do Orçamento, um total de 205,6 milhões de euros diz respeito a operações extraorçamentais.

"Prevê-se que as despesas de funcionamento dos serviços e organismos da administração regional atinjam os 887,5 milhões de euros, sendo financiadas quase integralmente pelas receitas próprias, que se estimam em 742,3 milhões de euros, o que corresponde a uma taxa de cobertura de 83,6%", indica a proposta.

O parlamento dos Açores debate e vota esta semana o Orçamento, sendo que o PS, partido que suporta o Governo Regional, tem maioria absoluta no hemiciclo.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.