Peru

Trinta anos de prisão pedidos contra Fujimori


 

Lusa / AO online   Internacional   6 de Nov de 2007, 10:51

Um magistrado peruano do ministério público pediu segunda-feira 30 anos de prisão para Alberto Fujimori por graves violações dos direitos do Homem cometidas durante o seu mandato (1990-2000).
A três semanas do início do julgamento, a 26 de Novembro, o antigo homem forte do Peru, o procurador da República, José Pealez, comunicou as acusações apresentadas contra Fujimori: homicídios e sequestros.

O magistrado pediu igualmente que o antigo chefe de Estado seja condenado a pagar 33 milhões de dólares às famílias das 25 vitimas dos massacres perpetrados pelos esquadrões da morte em 1991 e 1992 em La Cantuta e Barrios Altos, nos arredores de Lima.

Um montante de 100.000 dólares é também reclamado para indemnizar cada pessoa sequestrada.

Extraditado para o Chile no final de Setembro, Alberto Fujimori, 69 anos, que fugiu à justiça do país durante sete anos, deverá enfrentar outros processos por corrupção e abuso de poder.

Após sete anos de ausência e uma longa batalha jurídica perdida no Chile, onde foi detido em Novembro de 2005, Fujimori foi extraditado para o Peru em Setembro pouco depois de uma decisão do Supremo Tribunal chileno.

Fujimori dirigiu o país com mãos de ferro e nos anos 1990 ordenou ao exército o combate contra a guerrilha maoista, uma guerra que fez, segundo as organizações de direitos do Homem, 70.000 mortos e desaparecidos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.