Açoriano Oriental
Sporting esquece desilusão europeia com vitória fácil em Portimão

O Sporting ‘vingou-se' este domingo da desilusão europeia de quinta-feira com um triunfo fácil no terreno do Portimonense, por 2-0, decidido logo na primeira parte da partida de fecho da terceira jornada da I Liga de futebol.

Sporting esquece desilusão europeia com vitória fácil em Portimão

Autor: AO Online/ Lusa

Com uma entrada em jogo bastante agressiva, o Sporting marcou dois golos no espaço de sete minutos - Nuno Mendes, aos quatro, e Nuno Santos, aos 11 - e desperdiçou outras jogadas de perigo na primeira parte, mas o resultado manteve-se inalterado até final.

O Sporting, que tem um jogo em atraso, ocupa o quarto lugar, com seis pontos - igualou o FC Porto, adversário na próxima jornada -, enquanto o Portimonense segue em 16.º, com apenas um ponto.

Em relação ao descalabro caseiro de quinta-feira frente ao LASK Linz (4-1), que resultou no ‘adeus' à Liga Europa, Rúben Amorim operou apenas uma alteração, no meio-campo, com a entrada de Pedro Gonçalves para o lugar de Wendel, que deverá ser transferido para os russos do Zenit São Petersburgo.

No Portimonense, Paulo Sérgio fez quatro mudanças face à derrota da jornada anterior em Barcelos, com o Gil Vicente (1-0), chamando para o ‘onze' os defesas Koki Anzai e Lucas Tagliapietra e os avançados Aylton Boa Morte e Beto.

Além das alterações na equipa, o técnico dos algarvios avisou, na antevisão da partida, que era hora de os seus jogadores acordarem, mas a entrada dos dois conjuntos revelou um Sporting ‘a todo o gás' e um Portimonense com o despertador avariado.

Agressivos e dinâmicos a procurar os espaços nas costas do trio de centrais do Portimonense, os ‘leões', dispostos a deixar outra imagem, visaram a baliza de Samuel logo aos 24 segundos, com um remate do lateral Pedro Porro a passar perto do poste.

O golo inaugural do Sporting surgiu aos quatro minutos, numa jogada individual brilhante de Nuno Mendes: o jovem lateral esquerdo roubou a bola a Koki Anzai, ultrapassou os centrais Maurício e Willyan e, à saída de Samuel, atirou a contar.

A equipa de Rúben Amorim manteve ‘o pé no acelerador' nos minutos seguintes e não demorou muito a aumentar a vantagem, com uma cabeçada fulminante de Nuno Santos ao primeiro poste (11 minutos), na sequência de um cruzamento da direita de Vietto.

Com um Portimonense apático e a dar muitos espaços no setor defensivo, o Sporting esteve perto do 3-0 aos 19 minutos, em lances desperdiçados por Vietto e Coates, antes de Paulo Sérgio mexer na sua equipa, colocando Welinton Jr.

O extremo brasileiro teve nos pés, aos 28 minutos, a melhor ocasião dos algarvios na primeira meia hora mas, em boa posição para rematar à baliza, preferiu passar, surgindo Nuno Mendes a cortar.

Com os ‘leões' a diminuírem o ritmo e o jogo a entrarem numa toada de menor intensidade, o Portimonense terminou o primeiro tempo a ameaçar, num remate de Beto à figura aos 45, e iniciou o segundo tempo com a mesma disposição: Feddal cortou na ‘hora h' quando Aylton Boa Morte já tinha a baliza na mira (48).

Observando a sua equipa a apagar-se, Rúben Amorim mexeu, reforçando o meio-campo com Daniel Bragança e, mais tarde, esgotando as substituições - Bruno Tabata estreou-se pelos ‘leões' perante a sua antiga equipa - para voltar a ter o controlo da partida.

À exceção de um ‘tiro' de Ricardo Vaz Té para defesa de Antonio Adán, nos descontos (90+4), o Portimonense raramente incomodou o espanhol ao apito final, enquanto Tabata, isolado, desperdiçou o 0-3 (86), ‘oferecendo' a bola ao guardião Samuel.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.