Açoriano Oriental
Sporting arranca empate frente ao Rio Ave com golo tardio de penálti

Rio Ave e Sporting empataram este sábado 1-1, em jogo da 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, em que os ‘leões’ conseguiram ‘arrancar’ a igualdade já na parte final, quando jogavam em inferioridade numérica.

article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: AO Online/ Lusa

Os vila-condenses, que foram globalmente superiores, inauguraram o marcador aos dois minutos, por Lucas Piazon, mas aos 84 minutos, já depois de Coates ser expulso por acumulação de amarelos, permitiram aos ‘leões’ resgatarem a igualdade, numa grande penalidade apontada por Jovane Cabral.

Apesar de terem minimizado os ‘estragos', o resultado não permite à formação lisboeta manter o lugar no pódio, acabando relegada para o quarto lugar, com 36 pontos, sendo ultrapassado pelo Sporting de Braga, que ao vencer o Benfica, passou a somar mais um.

Já o Rio Ave, que somou o sexto jogo consecutivo sem perder na Liga, segue no quinto lugar, agora com 33 pontos.

Os vila-condenses até nem poderiam desejar melhor entrada no desafio, chegando à vantagem logo aos dois minutos, quando na sequência de um canto, Filipe Augusto cruzou, Al Musrati ajeitou, e Lucas Piazon, solto de marcação, só teve de encostar, de cabeça, para o 1-0.

O tento madrugador destabilizou a equipa lisboeta, que sem capacidade de reação se colocou à mercê de um futebol incisivo dos vila-condenses, sublinhado num par de remates de Nuno Santos e Diego Lopes, que ameaçaram o segundo golo.

Os ‘leões’, além de uma iniciativa individual de Coates e de um remate de Bolasie por cima, praticamente não existiam em termos ofensivos, não conseguindo reagir à perda de bola e, sobretudo, não mostrando um futebol articulado.

Eduardo ainda tentou, aos 36 minutos, sacudir essa postura sofrível, com um remate de meia distância devolvido pela barra da baliza vila-condense, mas insuficiente para injetar ânimo na formação de Alvalade.

Do outro lado, Rio Ave continuava a dominar com tranquilidade, e sempre que injetava alguma velocidade criava brechas na defesa contrária, acabando, inclusive, por se deslumbrar com as facilidades e exagerar na ‘nota artística', desperdiçando até ao intervalo o ampliar a vantagem.

O tempo de descanso acabou por fazer bem ao Sporting, que regressou ao jogo com maior intensidade e, sobretudo, mais iniciativa, perante um Rio Ave que surgiu expectante, e aos 57 minutos ainda esboçou um remate, por Borja, mas sem a melhor direção.

Sentindo a tentativa de os ‘leões' mostrarem as ‘garras', os vila-condenses forçaram a robustez do seu meio campo para armarem contragolpes, e apesar não mostrarem o melhor discernimento na definição final, conseguiram, aos 71 minutos, ‘arrancar' a explosão a central Coates, por acumulação de amarelos.

Em superioridade numérica, Rio Ave ainda conseguiu explorar algumas brechas na defesa contrária, mas pareceu mais preocupado em gerir a vantagem, acabando ‘traído' por erro de Borevkovic, que, aos 82, derrubou, na área, Bolasie, numa falta para grande penalidade, que Jovane Cabral, aposta para o segundo tempo, não desperdiçou, resgatando empate.

Só com a igualdade, o treinador dos vila-condenses, Carlos Carvalhal, mexeu na equipa, lançando Bruno Moreira e Carlos Mané, mas sem efeitos práticos, perante um Sporting que cerrou fileiras e conseguiu, até ao final, segurar o 1-1.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.