Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   4 de Set de 2008, 06:34

A identificação de 23 suspeitos em operação internacional de combate à pornografia e abuso sexual de menores na Internet está hoje em destaque na imprensa lisboeta, que realça ainda as eleições em Angola e a subida da electricidade.
O Correio da Manhã faz manchete com o título “PJ lança guerra à pedofilia”, contando que na operação foram identificados 23 suspeitos de usarem crianças entre os seis e os dez anos em programas de partilha de ficheiros na Internet.

    A operação, que culminou em 18 buscas domiciliárias por todo o país, teve início após a recolha de informação fornecida pelas autoridades brasileiras, envolvendo cerca de uma dezena de países.

    Também o Diário de Notícias destaca na primeira página “23 suspeitos identificados numa operação antipedofilia”.

    Sobre este assunto, o Jornal de Notícias titula “Rede pedófila investigada por filmar em Portugal”, enquanto o Público escreve “Há 23 suspeitos de pornografia infantil na Net”.

    Na primeira página, o Público destaca também “Electricidade vai subir de preço devido a metas do ambiente”.

    O jornal diz que os novos limites para as emissões de dióxido de carbono, estabelecidos pela União Europeia a partir de 2013, podem ter um custo adicional para as empresas portuguesas de electricidade.

    Na capa, o Público realça ainda uma fotografia do Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, referindo que este foi o cabeça-de-cartaz do comício de encerramento de campanha do MPLA em Luanda, realizado quarta-feira.

    As eleições em Angola a realizar sexta-feira estão também em destaque no Diário de Notícias, titulando “MPLA e UNITA em comícios nos musseques de Luanda”.

    “Suspeito [de matar presidente do grupo Mosqueteiros] ainda passou pela casa da família do empresário morto” e “Operação Furacão em segredo de justiça” são outros assuntos abordados no DN.

    O Correio da Manhã puxa também para a capa a morte do presidente do grupo Os Mosqueteiros em Leiria, referindo que o “Homicida foi a casa da viúva depois de matar o empresário”.

    Por seu turno, o Jornal de Notícias escreve “Mais polícias junto às gasolineiras”, referindo-se ao resultado da reunião da Comissão para a Segurança dos Postos de Abastecimento, presidida pelo secretário de Estado adjunto e da Administração Interna, José Magalhães.

    Na reunião realizada quarta-feira foi anunciado o reforço do patrulhamento dos postos de abastecimento.

    O 24horas escolheu para manchete o título “Condenado por homicídio, libertado e colocado para dar aulas”, referindo-se ao homem libertado pelo tribunal por ter sido excedido o prazo de prisão preventiva e que ainda aguarda a repetição parcial do julgamento, em que foi condenado por homicídio da ex-amante.

    O Jornal de Negócios avança “Estado só recupera cinco por cento dos salários que pagou em empresas falidas”.

    Mais de 3.700 trabalhadores recorreram ao Fundo de Garantia Salarial em 2008, salienta o JdN.

    O económico destaca ainda as eleições de sexta-feira em Angola, titulando “Portugueses tranquilos em véspera de eleições”.

    O Diário Económico revela na sua edição que “Parque Expo quer vender Gare do Oriente”.

    O jornal explica que a gestora do Parque das Nações volta a pôr à venda os 51 por cento que detém na estação e recebe 41 milhões do Estado.

    “Investir na Polónia obriga empresas a ficar” e “Cavaco aprova novo contrato de trabalho para o Estado” são outros títulos do DE, realçando ainda “como se pode ganhar nos leilões de bens penhorados”.

    A revista Visão destaca hoje uma fotografia de um homem armado e encapuzado, titulando “Como acabar com esta violência”.

    Sobre este assunto, a Visão aborda as soluções dos especialistas para travar aumento da criminalidade grave, dando o exemplo de Nova Iorque e fazendo comparação com outros países.

    Por seu lado, a revista Sábado chama à primeira página “Os maiores salários em Portugal”, destacando fotografias de figuras públicas, políticos e desportistas e os seus salários.

    O Sporting-Benfica está hoje nas capas dos matutinos desportivos, que se dedicam às esperanças de “leões” e águias” em contar com Liedson e Luisão.

    “Liedson quer Benfica”, anuncia O Jogo, referindo que o jogador, lesionado há cinco meses, “trabalha no duro para jogar o dérbi”.

    Em sentido contrário está Reyes, um dos últimos reforços dos “encarnados”, que torceu o joelho esquerdo, uma lesão que preocupa os responsáveis do Benfica.

    No dia em que a selecção portuguesa de futebol parte para Malta, onde joga no sábado o primeiro desafio do apuramento para o Mundial, O Jogo estabelece as diferenças entre Scolari e Carlos Queirós, no treino, no campo e no relacionamento com os jogadores.

    “Luz verde para Liedson”, proclama o Record, anunciando que o “Levezinho [alcunha do avançado brasileiro] já se treina com bola” e que “carrasco do Benfica corre para odérbi”.

    Justifica o epíteto de “carrasco” com o facto de que desde que está no Sporting, nas últimas quatro épocas, o avançado brasileiro marcou oito golos ao Benfica.

    Sobre Reyes, o matutino diz o contrário de O Jogo, anunciando que o avançado espanhol “tem entorse mas não preocupa” e que “águias acusam Liga de +bajulação+” a Pinto da Costa, por dois delegados terem acompanhado o presidente suspenso dos portistas ao camarote de onde assistiu ao Benfica-FC Porto.

    “Benfica conta com Luisão para o +derby+”, revela A Bola, indicando que os recursos apresentados pelo clube da Luz “deverão permitir utilização frente ao Sporting”, e adopta uma posição neutra quanto a Reys: “lesionou-se num joelho e é reavaliado hoje”.

    Tal como O Jogo, A Bola destaca “as diferenças entre Scolari-2008 e Queirós-2010” e anuncia que “João Moutinho quer indemnização por não ter saído” do Sporting, como pretendia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.