Açoriano Oriental
Covid-19
Reino Unido registou 367 mortes, mais do triplo dia da véspera

O Reino Unido registou 367 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas, mais do triplo do número registado na véspera e o valor mais alto desde fim de maio, e 22.885 novas infeções, anunciou o Ministério da Saúde britânico.

Reino Unido registou 367 mortes, mais do triplo dia da véspera

Autor: Lusa/AO Online

Na segunda-feira tinham sido registadas 20.890 novos casos e 102 mortes, mas os números do fim de semana são frequentemente mais baixos devido ao atraso no processamento dos dados.

Nos últimos sete dias morreram no Reino Unido 1.398 pessoas vítimas de covid-19, uma média de 200 por dia, e um aumento de 47% relativamente aos sete dias anteriores.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido é agora de 917.575 casos de infeção confirmados e de 45.365 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

Porém, o balanço real será maior, estimando-se que já tenha ultrapassado as 61 mil mortes, se forem tidos em conta todos os casos em que a certidão de óbito refere o novo coronavírus, mesmo sem a infeção ter sido confirmada a infeção por teste.

Dados publicados à parte hoje de manhã pelo instituto de estatísticas britânico (ONS) indicam que a mortalidade está a crescer rapidamente, tendo sido contabilizados 670 mortes de covid-19 na semana que terminou a 16 de outubro, mais 53% do que as 438 da semana anterior.

A proporção das mortes relacionadas com covid-19 em hospitais no total das mortes registadas na segunda semana de outubro também aumentou para 12%, comparando com 8,4% na semana anterior.

De acordo com as informações do ministério da Saúde, até domingo estavam hospitalizadas no Reino Unido 9.199 pacientes com covid-19, dos quais 852 com necessidade de apoio respiratório por meio de ventilador.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.