Liga Portuguesa de Futebol

Quaresma resolve derby na Luz

Quaresma resolve derby na Luz

 

Lusa/AO   Futebol   1 de Dez de 2007, 20:21

Um golo de Ricardo Quaresma bastou para que o FC Porto parti-se do Estádio da Luz com os três pontos

O FC Porto voltou  a distanciar-se no topo da Liga de futebol, ao vencer fora o Benfica por 1-0, na 12ª jornada, e terminar com a série dos “encarnados” de 32 jogos consecutivos sem perder. Um golo “solitário” de Ricardo Quaresma, aos 42 minutos”, foi suficiente para os “dragões” saírem de Lisboa com uma marca de 15 partidas sem derrotas, com sete pontos de vantagem sobre a equipa da Luz e, provisoriamente, 13 sobre o Sporting, que recebe domingo o “lanterna vermelha” União de Leiria.
Com uma exibição bastante descolorida, o Benfica, que acusou algum cansaço proveniente da partida com o AC Milan (1-1), voltou a perder na Liga mais de um ano depois, com o último desaire (3-1) a acontecer no campo do Braga em 18 de Novembro de 2006, e no Estádio do Luz, onde já não conhecia o sabor da derrota em 26 jogos, após perder também por 3-1 com o Sporting, a 28 de Janeiro de 2006.
Com este resultado, José António Camacho continua assim sem conseguir bater os campeões nacionais, em jogos para a Liga, enquanto Jesualdo Ferreira somou a sua primeira vitória sobre o espanhol e a 12ª para o FC Porto no Estádio da Luz. 
Depois de uma boa exibição frente ao AC Milan, José António Camacho apresentou o mesmo “onze” do jogo com os campeões da Europa, novamente com Nuno Gomes como único ponta-de-lança, apoiado nas alas pelos uruguaios Cristian Rodriguez e Maxi Pereira.
No meio-campo, o técnico espanhol voltou a apostar em Petit e Katsouranis, mais recuados, e Rui Costa, como organizador de jogo, enquanto na defesa manteve o quarteto composto por Luís Filipe, Luisão, David Luiz e Leo, à frente do guarda-redes Quim.
Por seu lado, o treinador do FC Porto, Jesualdo Ferreira, na ressaca da derrota (4-1) com o Liverpool para a Liga dos Campeões, relegou para o banco de suplentes o sérvio Stepanov e o médio Kazmierczak e voltou a confiar em Pedro Emanuel, para o centro defesa, e Raul Meireles para as funções de meio-campo.
Sendo assim, o “professor” apresentou o habitual 4-3-3, com o melhor marcador do campeonato, Lisandro Lopez, na frente, prontamente apoiado pelo marroquino Tarik, outro regresso, e Ricardo Quaresma, um meio-campo com Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho, à frente do centrais Bruno Alves e Pedro Emanuel, com o veloz Bosingwa e Fucile nas laterais.
Num Estádio da Luz completamente lotado, vestido de vermelho, com uma mancha azul na bancada norte, o Benfica assustou os “dragões” logo no minuto inicial, com Nuno Gomes a aparecer solto dentro da área mas a rematar mal, contra Pedro Emanuel.
Depois de um início equilibrado, o FC Porto “pegou” na partida, com Lucho Gonzalez em destaque a comandar os ataques, mas o melhor que a equipa campeã nacional conseguiu foi um cabeceamento fraco de Quaresma à figura de Quim, aos 21 minutos.
A partir da meia-hora, e com Raul Meireles e Paulo Assunção no meio-campo a “taparem” por completo as jogadas do Benfica, o “azuis e brancos” partiram em busca da vantagem e por duas vezes estiveram perto, através de Tarik (33 minutos) e Quaresma (36), com o guarda-redes dos “encarnados” a responder com uma boa defesa ao remate do internacional português.
Já perto de intervalo, e sem grande surpresa, a formação de Jesualdo Ferreira chegou ao golo, novamente com Quaresma em destaque, ao aproveitar uma perda de bola dos “encarnados”, a passar por David Luiz, e sem grande dificuldade, já dentro a área, a bater Quim.
No regresso dos balneários, o Benfica obrigou logo Helton a boa defesa, após remate de Nuno Gomes, que aproveitou um deslize à entrada da área de Bruno Alves.
Mesmo assim, os “encarnados” continuaram a demonstrar algum nervosismo na altura de armar o ataque, com muitos passes falhados e bolas perdidas, e o melhor que conseguiram foi um remate de Cristian Rodriguez à figura do guardião brasileiro do FC Porto, aos 56 minutos.
Pouco depois, numa nova perda de bola infantil do meio-campo “encarnado”, Quaresma falhou por pouco o segundo tento portista, ao atirar ao lado da baliza de Quim, após boa jogada de Lisandro na direita.
A perder, Camacho tirou Katsouranis e Maxi Pereira e reforçou o ataque com a entrada de Óscar Cardozo e Di Maria, mas a única oportunidade que Benfica conseguiu nesse período foi um cabeceamento de Nuno Gomes por cima da baliza de Helton.
Aos 80 minutos, o avançado internacional português deu lugar a Freddy Adu, com o norte-americano, no seu primeiro toque na bola, a obrigar o guarda-redes dos “dragões” a grande defesa, com um bom remate de fora da área.
Até ao final do encontro, os “encarnados” acusaram algum cansaço físico e apenas Petit, com dois remates de longe, tentou empatar a partida, enquanto o FC Porto limitou-se a guardar a vantagem, com várias trocas de bola junto à área da equipa da Luz.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.