Cimeira UE/Rússia

Putin agradece a Lisboa "Cimeira brilhante"

Putin agradece a Lisboa "Cimeira brilhante"

 

Lusa / AO online   Internacional   26 de Out de 2007, 23:19

O presidente russo, Vladimir Putin, agradeceu esta sexta-feira a Portugal a "forma brilhante como organizou" a 20/a Cimeira UE-Rússia, na qual "foi confirmado o início o mais rapidamente possível" das negociações de uma nova parceria euro-russa.
"A presença em Lisboa de tantos funcionários prejudicou a vida dos seus habitantes, mas valeu a pena, porque conseguimos chegar a um acordo quanto ao que tem de ser feito", disse Vladimir Putin na conferência de imprensa que marcou o fim da Cimeira, que decorreu no Palácio-Convento de Mafra, arredores de Lisboa.

Frisando que os últimos dez anos de relacionamento entre a UE e a Rússia permitiram um acentuado aumento das trocas comerciais e dos investimentos - "prova contundente de que precisamos uns dos outros" -, o presidente russo vincou a importância de iguais avanços ao nível político e congratulou-se com os resultados da Cimeira de Mafra.

"Durante a cimeira, pudemos confirmar, mais uma vez, que gostaríamos que as negociações começassem o mais rapidamente possível e vão começar", disse Putin, acrescentando mais adiante querer "agradecer a Portugal a forma brilhante como organizou a Cimeira", que decorreu em "ambiente amistoso".

O presidente russo falou também da proposta que apresentou para a criação de um instituto russo-europeu de promoção e acompanhamento dos direitos humanos, sublinhando que "a Rússia tem contribuído e quer continuar a contribuir para manter a estabilidade no espaço europeu".

Saudando os progressos alcançados, Putin considerou que "as divergências que existem" podem ser ultrapassadas com "a atitude positiva" que existe entre a UE e a Rússia.

O presidente russo anunciou também a intenção de organizar a próxima Cimeira UE-Rússia, prevista para Maio de 2008, na Sibéria.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.