Açoriano Oriental
UE / Rússia
Cimeira de Mafra irá abordar todos os problemas das relações bilaterais
Uma discussão "aberta" sobre os problemas das relações bilaterais entre a Rússia e a União Europeia deverá dominar a próxima cimeira, no dia 26, em Mafra, afirmou hoje o assessor do presidente russo, Vladimir Putin.

Autor: Lusa / Ao online
    Serguei Iastrjembskii, assessor do presidente Putin para assuntos europeus, revelou, em declarações ao diário Rossiskaia Gazeta, os principais pontos da ordem de trabalhos da próxima Cimeira UE/Rússia.

    "Na Cimeira, devemos fazer um balanço do que conseguimos alcançar nas nossas relações e o que queremos para o futuro. Temos de analisar todas as questões das nossas relações com a União Europeia. E falar abertamente dos problemas que nos preocupam. Espero que a Cimeira decorra precisamente neste espírito", declarou Iastrjemsbskii, depois de lembrar que a Cimeira Rússia/UE será a vigésima e coincidirá com o décimo aniversário da assinatura do Acordo de Parceria e Cooperação entre a Rússia e a União Europeia.

    Segundo o alto funcionário do Kremlin, na Cimeira irá ser discutida a decisão do Governo da Rússia sobre as envergaduras, princípios e mecanismos de financiamento de programas conjuntos com a União Europeia no quadro da cooperação fronteiriça, frisando que "a Rússia irá participar nos programas conjuntos com a UE como parceiro igual".

    "Trata-se de uma abordagem qualitativamente nova da parte da Rússia face à cooperação fronteiriça. Esta decisão será um dos temas mais importantes da próxima Cimeira", acrescentou Iastrjembskii.

    "Em Portugal serão pormenorizadamente abordados numerosos projectos de cooperação entre Moscovo e Bruxelas", afirmou o assessor de Putin, afirmando discordar "categoricamente dos que consideram que as relações entre a Rússia e a União Europeia atravessam uma profunda crise".
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.