PSD/Açores quer mais apoios regionais à universidade, Vasco Cordeiro aponta incongruência

PSD/Açores quer mais apoios regionais à universidade, Vasco Cordeiro aponta incongruência

 

Lusa/AO online   Regional   27 de Nov de 2013, 14:17

O PSD defendeu um "esforço acrescido" do Governo dos Açores no apoio à universidade do arquipélago em 2014, tendo o presidente do executivo regional acusado os sociais-democratas açorianos de "incongruência" nesta matéria.

"Impõe-se um esforço acrescido da região para salvaguardar a integridade mínima" da Universidade dos Açores, defendeu o deputado do PSD Jorge Costa Pereira, no plenário do parlamento regional, na Horta, onde decorre o debate do orçamento dos Açores para 2014.

O deputado referiu as dificuldades da academia, "um dos pilares da autonomia", que corre o risco de encerrar serviços, defendendo assim a proposta do PSD de o orçamento de 2014 dos Açores aumentar em 650 mil euros as verbas destinadas à universidade.

Esta intervenção levou o próprio presidente do Governo regional, o socialista Vasco Cordeiro, a responder ao deputado, a quem disse que não está em causa o princípio de a região apoiar a universidade, assim como o interesse que há em o fazer: "Tanto é" que há verbas destinadas à academia no orçamento para 2014, como sempre aconteceu e acontecerá, disse Vasco Cordeiro.

"Mas já não estamos a falar só disso", acrescentou, considerando que o PSD/Açores quer, na verdade, que a região assuma "aquilo que é obrigação da República e que ela se recusa assumir".

"O que estamos a discutir hoje é se para existir a Universidade dos Açores, a região tem de se chegar à frente, os açorianos têm de pagar", disse Vasco Cordeiro, que apontou a "incongruência" do PSD de levar a questão ao parlamento regional para pedir mais dinheiro para a academia depois de os deputados sociais-democratas eleitos pelos Açores terem votado favoravelmente, na Assembleia da República, o corte no financiamento às instituições do ensino superior.

Jorge Costa Pereira lamentou as acusações no âmbito de uma matéria que deveria ser de "consenso" e sublinhou que considerou positivos os apoios previstos no orçamento dos Açores para 2014 destinados à universidade, sendo o objetivo do PSD, apenas, que haja um reforço das verbas.

Por outro lado, sublinhou que os cortes nas universidades são anteriores ao atual Governo PSD/CDS e que o hoje secretário regional da Educação, Fagundes Duarte, votou favoravelmente na Assembleia da República, quando era deputado, legislação que mudou a forma de financiamento do ensino superior, levando a cortes nas transferências.

Ainda antes deste debate, e em resposta a perguntas de deputados, Fagundes Duarte tinha destacado que o orçamento dos Açores para 2014 destina "verbas consideráveis" à universidade, como mais de três milhões de euros para bolsas e projetos de investigação e apoio à tripolaridade (três polos em três ilhas), além de um milhão de euros em protocolos que a academia poderá usar "de acordo com as suas capacidades para desenvolver projetos".

Tudo isto "sem ter a tutela da universidade", sublinhou.

Ainda na área do ensino superior e da investigação, Fagundes Duarte reiterou que os critérios de atribuição de bolsas vão mudar no próximo ano e que os bolseiros passarão a ter de estar integrados em projetos da universidade que tenham interesse para a competitividade e o desenvolvimento das ilhas, sendo esse o motivo porque não foram lançados concursos para atribuição de novas bolsas este ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.