Ponta Delgada assinalou o Dia Internacional da Mulher com homenagens

Ponta Delgada assinalou o Dia Internacional da Mulher com homenagens

 

AO Online   Regional   9 de Mar de 2019, 20:34

A Câmara Municipal de Ponta Delgada homenageou, no Dia Internacional da Mulher, nove “mulheres coragem” que abraçaram profissões tradicionalmente desempenhadas por homens.

José Manuel Bolieiro enalteceu enalteceu o “valor individual inquestionável” das mulheres homenageadas, acrescentando que elas são, também, “o espelho refletor de tantas e tantas outras mulheres que estão no anonimato apesar da sua notabilidade e conquistas pessoais”.

“Não há nada que uma mulher não possa fazer. O que conta é a postura, a dignidade e o sentimento de missão”, sustentou o edil, congratulando-se com as conquistas civilizacionais no que à mulher diz respeito e alertando para o que ainda há por fazer.

“Estamos melhor do que há alguns anos, mas ainda aquém do que podemos e devemos alcançar. Há preconceito e a violência, sobretudo sobre as mulheres, não pode ser tolerada”, defendeu, apelando a uma postura individual e coletiva de “escrutínio autocrítico”.

Acrescentou que as celebrações, como a de ontem, “pretendem ser uma escola de um futuro de praticidade e não apenas de teoria”, apresentando-se assim como “referência de orgulho e de missão” e, ao mesmo tempo, apelo à vigilância do que “está mal”.

Foram homenageadas a taxista Deolinda Cordeiro, a motorista de mini-bus Sandra Duarte, a varredora de vias municipais Jéssica Avelar, a bombeira Maria do Carmo Costa, a piloto de ralis Maria de Melo Pacheco de Medeiros, a pescadora Mariana Cabral Moreira, a copiloto da SATA Airlines Açores Valérie Bich, a agente da PSP Guilhermina Rosa dos Reis e a guarda principal do Comando Regional dos Açores da GNR Ana Cristina Leite Barbosa.

A cerimónia teve início com a recitação de um poema sobre a mulher: quatro alunas do 1º ano da licenciatura em Estudos Portugueses e Ingleses da Universidade dos Açores (Conceição Albergaria, Inês Furtado, Mónica Cordeiro e Marli Pimentel Silva), ensaiadas pela sua docente de Cultura Inglesa, Leonor Sampaio da Silva, fizeram uma leitura dramatizada do poema de José María Zonta “Não entres como turista no coração de uma mulher”.

Teresa Medeiros, docente da Universidade dos Açores, proferiu uma palestra sobre a mulher e o seu papel no trabalho e na sociedade.

Encerrou a sessão um momento musical protagonizado pelo Conservatório Regional de Ponta Delgada


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.