Novo complexo termal de Nisa abre no primeiro semestre de 2008


 

Lusa/Ao online   Nacional   6 de Dez de 2007, 08:52

O novo complexo termal da Fadagosa, no concelho de Nisa (Portalegre), vai abrir no primeiro semestre de 2008, num investimento de nove milhões de euros, disse hoje à agência Lusa um responsável da empresa gestora das termas.
Segundo Luís Correia, da administração da empresa municipal Ternisa, a construção do novo balneário e do centro de internamento do complexo representa um investimento de 8,9 milhões de euros, 7,1 milhões dos quais para a obra e os restantes 1,8 milhões para o equipamento.

    A obra, iniciada em Abril de 2006, é comparticipada por fundos da União Europeia.

    De acordo com o responsável, o complexo termal abre portas até Junho de 2008, depois de um atraso na conclusão da obra, que impediu a concretização dos planos da Ternisa que apontavam para a abertura da infra-estrutura este mês.

    Segundo Luís Correia, o atraso ficou a dever-se à necessidade de efectuar uma revisão do projecto nas áreas da climatização e na melhoria da distribuição de água.

    O complexo termal da Fadagosa, indicou o responsável, inclui, além do novo balneário, um centro de internamento com 23 camas.

    Este centro, disse, destina-se sobretudo a pessoas que necessitem de "recuperação motora em meio aquático" e cujo tempo de permanência "será superior a 14 dias", que é o tempo médio de tratamento dos aquistas.

    Segundo Luís Correia, estão também previstos investimentos do sector privado na construção de uma unidade hoteleira, com auditório e sala de reuniões.

    Situado na freguesia de Arez, o complexo termal vai integrar ainda dois campos polidesportivos e dois campos de ténis, em investimentos do sector privado, assim como zonas pedonais e um parque de merendas.

    O termalismo é considerado estruturante para o desenvolvimento do concelho de Nisa, perspectivando-se que, com a entrada em funcionamento do novo complexo, o sector consiga atrair, anualmente, cerca de sete mil aquistas.

    Além disso, adiantou Luís Correia, o projecto vai ainda permitir a criação de 80 postos de trabalho directos.

    Quando a empreitada estiver concluída, as termas da Fadagosa, que actualmente funcionam de Abril a Novembro, vão poder estar abertas ao longo de todo o ano.

    As termas da Fadagosa são uma nascente termal de água sulfurosa, especialmente procurada pelo seu valor terapêutico no tratamento de problemas reumáticos e respiratórios.

    O apoio à actividade termal, além da especialidade de hidrologia, conta com médicos especialistas também em reumatologia e otorrinolaringologia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.