Novas encomendas aumentam 4,3 % em Setembro


 

Lusa / AO online   Economia   7 de Nov de 2007, 17:06

As novas encomendas recebidas pela indústria portuguesa aumentaram 4,3 por cento em Setembro em relação ao mesmo período de 2006, impulsionadas pelos "andamentos díspares" dos mercados nacional e externo, anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE).
No trimestre terminado em Setembro, as encomendas à indústria oriundas do mercado nacional cresceram 9,3 por cento face a igual período de 2006, o que representou uma aceleração de 3,5 pontos percentuais face a Agosto último.

Já as encomendas provenientes do mercado externo, diminuíram 1,5 por cento, o que representa uma inversão, uma vez que em Agosto as encomendas oriundas deste mercado tinham aumentado 4 por cento.

De acordo com os dados do INE, quando comparadas com o trimestre homólogo (mesmo período do ano anterior) terminado em Setembro, as novas encomendas recebidas na indústria apresentaram uma taxa de variação de 4,3 por cento, o que representou uma desaceleração de 0,7 pontos percentuais face à variação observada em Agosto, quando as encomendas dirigidas à indústria nacional cresceram 3,7 por cento.

Todos os grandes agrupamentos industriais apresentaram taxas de crescimento positivas, com excepção do de bens intermédios, cuja variação homóloga se situou em 5,3 por cento negativos e que em Agosto tinha registado um crescimento de 2,6 por cento.

O agrupamento de bens de consumo, com uma variação homóloga de 15,3 por cento, foi aquele que registou a maior aceleração.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.