Mais de 700 clandestinos chegam a Itália

Mais de 700 clandestinos chegam a Itália

 

Lusa/AO online   Internacional   25 de Set de 2013, 12:42

Três barcos com mais de 700 imigrantes clandestinos, na maioria sírios e entre os quais muitas crianças, chegaram esta quarta-feira à costa de Itália, informou a guarda-costeira.

Dois dos barcos chegaram à ilha de Lampedusa, o ponto mais a sul de Itália e uma das principais portas de entrada na União Europeia de clandestinos provenientes do Norte de África.

A primeira embarcação tinha 398 sírios a bordo e a segunda 111 pessoas cujas nacionalidades não foram ainda determinadas.

As novas chegadas levaram a uma sobrelotação do centro de acolhimento temporário da pequena ilha, com capacidade para 350 pessoas, que já estava demasiado cheio.

Um terceiro barco, visto por um avião patrulha na terça-feira, foi socorrido hoje a quase 200 quilómetros do porto de Siracusa, na Sicília, com cerca de 200 pessoas a bordo, incluindo 70 crianças.

A agência da ONU para os refugiados disse este mês que o número de candidatos a asilo que chegaram às costas italianas este ano, então mais de 20.000, correspondia ao triplo das chegadas em todo o ano de 2012. A maioria dos clandestinos são provenientes da Eritreia, Somália e Síria.

Uma mulher síria de 22 anos foi encontrada morta num barco que chegou no sábado à Sicília com 339 pessoas a bordo. O funeral realizou-se hoje na ilha italiana.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.