Açoriano Oriental
EUA/Eleições
Líder de clube português na Florida preocupado com economia

No centro cultural luso-americano de Palm Coast, no estado norte-americano da Florida, o rancho folclórico voltou a cantar pela primeira vez desde o início da pandemia enquanto se conversa sobre as presidenciais de 03 de novembro.


Autor: Lusa/AO Online

“Trump tem de voltar a ganhar. Nos últimos quatro anos a economia evoluiu. Todos os negócios se desenvolveram desde que Trump venceu. Para mim o Trump tem sido muito bom para a economia”, disse à Lusa António Amaral, presidente do centro cultural que apoia declaradamente a reeleição do chefe de Estado.

“A economia evoluiu cerca de 75% na nossa cidade porque isto é uma bola que roda. Quando tudo funciona toda a gente ganha dinheiro: há construção, há mais trabalhos, há mais vendas”, frisa o empresário de 69 anos, emigrante nos Estados Unidos desde 1965.

Amaral ajudou a nascer a pequena cidade de Palm Coast, onde se concentra a maior comunidade portuguesa do estado da Florida, constituída por “cerca de sete mil portugueses que são maioritariamente empresários e emigrantes reformados do estado de Nova Iorque”.

Palm Coast fica situada na costa norte da Florida, sob clima tropical e a poucos quilómetros de St Agustine "a mais antiga cidade estabelecida por europeus (espanhóis) na América", em 1565.

António Amaral, que era emigrante em Newark, New Jersey, recorda que começou a vender terrenos em Palm Coast numa altura em que “não havia nada”, tendo depois, como construtor, edificado milhares de casas que ajudaram no “nascimento” da cidade.

O empresário recorda os anos em que a crise económica de 2008 afetou a economia e, por isso, faz um “balanço positivo” da atual administração norte-americana.

“Sinceramente, quem anda nos negócios sabe que o Trump pôs este país a trabalhar, a economia ficou boa. Com os democratas, a classe média - como eu - vai ter de trabalhar para sustentar essas pessoas todas que não querem trabalhar. Se o Trump não continuar, este país vai para baixo. É garantido. Aqui não há muito desemprego. Ou melhor, agora com a covid-19 há desemprego, mas antes estava a 03% aqui na Florida”, afirma.

“A América para mim é um país de oportunidades. Existe um sonho americano e toda a gente tem oportunidade de triunfar neste país para quem é honesto e trabalhador e qualquer pessoa que luta e trabalha não tem de ir para nenhuma guerra ou cair na pobreza”, considera o português que continua a acreditar na “terra das oportunidades”.

“Este país oferece o que nenhum país oferece, na minha opinião. Eu cheguei aqui com 14 anos e aos 17 anos tive o primeiro carro, com o meu dinheiro. Apesar de que só custou 100 dólares”, recorda o empresário que agora conduz um carro muito maior e mais caro do que o primeiro.

Os Estados Unidos realizam no dia 03 de novembro eleições presidenciais, nas quais o atual inquilino da Casa Branca, o republicano Donald Trump, concorre à reeleição contra o democrata Joe Biden.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.