Investimentos portugueses na agenda da recepção de Sócrates a Kadhafi


 

Lusa/Ao online   Nacional   6 de Dez de 2007, 05:28

O primeiro-ministro, José Sócrates, recebe hoje, em São Bento, o líder líbio Muammar Kadhafi, a quem transmitirá a vontade de Portugal intensificar relações económicas e participar no processo de modernização deste país do Magreb.
Muammar Kadhafi, que durante a sua presença em Portugal ficará instalado num conjunto de tendas no Forte de São Julião da Barra, é recebido em visita oficial, ao fim da manhã, em São Bento.

    No entanto, no primeiro ponto do programa de Kadhafi - que estará em Lisboa para depois participar na II Cimeira entre União Europeia e África, sábado e domingo - a agenda apenas prevê a realização de uma breve cerimónia estritamente protocolar, em que se procederá ao hastear das bandeiras nacionais e em que tocarão os hinos dois países.

    O encontro político entre Sócrates e Kadhafi (cuja comitiva pessoal tem cerca de 200 pessoas, sobretudo seguranças) acontecerá em São Bento apenas ao final da tarde, sendo a reunião de trabalho seguida de jantar.

    De acordo com fonte do executivo de Lisboa, durante o encontro de trabalho, o primeiro-ministro e o líder líbio deverão centrar a sua conversa no tema do desenvolvimento das relações económicas bilaterais e na análise de algumas questões políticas, casos mais relevantes da situação no Magreb e no Médio Oriente, mas também na cimeira UE/África este fim-de-semana.

    Segundo a mesma fonte, na reunião, Sócrates deverá transmitir a Kadhafi a "vontade de Portugal participar no processo de modernização da Líbia".

    Para o Governo português, as relações entre Portugal e a Líbia conheceram "um franco desenvolvimento" na sequência da visita de José Sócrates a Tripoli em Outubro de 2005.

    "Desde então, várias empresas nacionais começaram a operar no mercado Líbio e este ano Portugal abriu em Tripoli uma embaixada", referiu à agência Lusa fonte diplomática.

    Na sexta-feira, o líder líbio será o único orador num seminário organizado pelo Centro de História da Universidade de Lisboa.

    Fonte da organização disse que o seminário, cuja entrada é sujeita a convites, versa sobre o tema "Problemas da Sociedade Contemporânea" e decorre na Reitoria da Universidade de Lisboa.

    A questão da educação e do ensino na Líbia será o tema forte da intervenção de Kadhafi, tendo em conta a reforma do sistema educativo em curso no país, em que o objectivo é permitir que todas as crianças em idade escolar frequentem os estabelecimentos de ensino.

    A Líbia foi, aliás, recentemente reconhecida pela UNESCO como o país do mundo que mais tem apostado na educação dos jovens e no respectivo sistema educativo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.