Inundações na Tailândia já causaram 564 mortos


 

Lusa/AO Online   Internacional   16 de Nov de 2011, 06:27

As autoridades da Tailândia revelaram hoje que o número de mortos devido às inundações, que continuam a afetar 22 províncias do país, elevou-se a 564 pessoas.

As autoridades tailandesas salientam que mais de cinco milhões de pessoas continuam a ser afetadas pelas inundações, apesar da água ter começado a recuar nas províncias da zona central e na capital, onde os serviços de emergência continuam vigilantes e a trabalhar para drenarem milhões de metros cúbicos de água cercada por barreiras de sacos de areia e cimento.

Com uma capacidade de drenagem de 400 milhões de litros diariamente, os departamentos governamentais pretendem continuar a conduzir a água que ainda inunda alguns bairros de Banguecoque em direção ao mar.

No entanto, referem os serviços de emergência, as inundações irão continuar por várias semanas, apelando à calma das populações de forma a que os trabalhos possam decorrer normalmente e sem distúrbios que coloquem em perigo outras zonas além daquelas que já estão inundadas.

O Governo de Yingluck Shinawatra atuou sempre no sentido de manter o centro da capital a salvo das inundações, mas além dos problemas em alguns pontos da capital, a população da Tailândia enfrenta agora outros perigos como os crocodilos e serpentes.

As próprias autoridades apelaram a cuidados redobrados da população alertando que as cobras poderão entrar nas residências através das canalizações ou sistemas de esgoto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.