Gripe A

Grávida vacinada perde feto de 34 semanas

 Grávida vacinada perde feto de 34 semanas

 

Lusa / AO online   Nacional   18 de Nov de 2009, 11:02

Uma grávida de 34 semanas, vacinada contra a gripe A, deu entrada no Hospital da CUF Descobertas, Lisboa, segunda-feira já com o feto sem vida, desconhecendo-se as causas da morte, segundo a assessoria do Grupo Mello Saúde.
"Deu entrada no hospital segunda-feira à noite já com o feto sem vida. Confirma-se que tinha sido vacinada contra a Gripe A", afirmou a fonte, confirmando uma notícia avançada pela TVI e pelo Público on-line.

De acordo com a assessoria daquele grupo, a mulher encontra-se internada no serviço de neonatologia, "desconhecendo-se para já as causas da morte do feto".

A mesma fonte não soube adiantar quando será realizada a autópsia.

O director-geral de Saúde, Francisco George, lembrou segunda-feira que quase todos os dias morrem fetos, afastando a possibilidade de haver uma relação entre casos destes e a administração da vacina contra a gripe A em grávidas.

Na ocasião, o responsável escusou-se a comentar o caso da grávida de Portalegre que no sábado perdeu um feto também de 34 semanas, três dias depois de ter sido vacinada, mas explicou que casos como este podem acontecer "independentemente da vacina".

De acordo com Francisco George, dados dos últimos cinco anos apontam para a morte de 280 a 340 fetos por ano depois das 28 semanas de gravidez, "quase sempre sem explicação clínica", tratando-se de "mortes súbitas, a maioria das vezes".

A autópsia ao feto da mulher de Portalegre revelou que a morte terá ocorrido na "sequência de alterações da circulação sanguínea".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.