Gil Vicente avança na Taça de Portugal com triunfo em Penafiel


 

AO Online/ Lusa   Futebol   19 de Out de 2019, 20:03

O Gil Vicente, da I Liga, carimbou este sábado a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol, ao vencer por 2-0 no terreno do Penafiel, da II Liga, com um golo em cada parte.

No Estádio 25 de Abril, o avançado Sandro Lima, através de uma grande penalidade cobrada aos 36 minutos, e o médio Claude Gonçalves, num trabalho individual aos 76, confirmaram o favoritismo do 14.º classificado da divisão maior, que não ganhava há seis jogos.

Depois de afastar o Mortágua na ronda anterior (3-2 após prolongamento), o oitavo colocado do escalão secundário somou a terceira derrota caseira seguida frente a primodivisionários, após desaires com Sporting de Braga e Paços de Ferreira para a Taça da Liga.

Vítor Oliveira promoveu os regressos de Rúben Fernandes, Claude Gonçalves e Lourency à titularidade, por comparação com a derrota sofrida diante do Santa Clara (1-0), na última jornada da I Liga, e viu os gilistas construírem as melhores oportunidades do primeiro tempo, inauguradas com um livre por cima do extremo brasileiro no quinto minuto.

Os durienses, com processos ofensivos inconsequentes, só semearam o perigo num par de situações, mas Yuri Araújo, aos oito, e Pires, aos 17, revelaram pouca frieza.

A turma de Barcelos conservou o controlo das operações e Baraye aproveitou a apatia dos defesas locais para se evidenciar em dose dupla: aos 29, o extremo senegalês obrigou o guarda-redes Luís Ribeiro a aplicar-se, seis minutos antes de ser derrubado por Vini na área, num castigo máximo convertido por Sandro Lima.

Perto do intervalo, Miguel Leal, que tinha operado quatro alterações face ao desaire com o Paços de Ferreira (2-1), juntou Ronaldo Tavares a Pires no ataque, mas a aposta não rendeu frutos na etapa complementar.

Já depois de o árbitro Artur Soares Dias ter invalidado o ‘bis' a Sandro Lima, aos 52 minutos, Alan Schons protagonizou o melhor momento do Penafiel, mas o remate de meia distância bateu com estrondo na barra da baliza minhota (64).

Maior eficácia apresentaram os gilistas, que fecharam as contas no último quarto de hora, numa jogada em que Claude Gonçalves ultrapassou três adversários e bateu Luís Ribeiro.

Nos minutos finais, os penafidelenses carregaram em busca do tento de honra, mas apenas tiveram um cabeceamento de Ronaldo Tavares (81) para amostra.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.