Açoriano Oriental
“Gestão empresarial” de matadouros traria ganhos enormes

O candidato da Iniciativa Liberal às próximas eleições regionais dos Açores Nuno Barata disse hoje que uma “gestão empresarial” dos matadouros da região traria ganhos “enormes” ao nível da “produtividade e eficiência”.

“Gestão empresarial” de matadouros traria ganhos enormes

Autor: Lusa/AO Online

Citado em nota de imprensa, o cabeça de lista da Iniciativa Liberal pelo círculo de São Miguel destaca que os matadouros são um “monopólio exclusivo” do Governo dos Açores e que “os ganhos de produtividade e de eficiência que poderiam ser alcançados com uma gestão empresarial daquela infraestrutura seriam enormes”.

Segundo Nuno Barata, se o Governo Regional “não é capaz de gerir melhor” as infraestruturas e serviços públicos, deve concessioná-los aos privados.

“Se o Estado ou a região não é capaz de gerir melhor e investir mais para prestar um melhor serviço aos cidadãos e às empresas, então deve concessionar esses serviços a empresas que o façam de forma a garantir que à sua eficácia seja acrescida eficiência”, declarou Nuno Barata.

O cabeça de lista da Iniciativa Liberal pelos círculos de São Miguel e também da compensação visitou hoje uma indústria de transformação de carnes, localizada na freguesia das Feteiras, em Ponta Delgada.

Nuno Barata advoga que o matadouro de São Miguel ficou “estagnado”, ao contrário de todos os outros da região que receberam “melhoramentos significativos”.

“O matadouro de São Miguel não tem, por exemplo, certificação necessária para permitir às empresas locais enviarem carcaças para países terceiros e mesmo para países da União Europeia essas condições técnicas exigidas apenas são toleradas”, lê-se no comunicado.

O candidato disse ainda ser necessário realizar uma “valorização dos produtos regionais” e garantir a “agilização do processo de licenciamento dos investimentos” que, atualmente, é um “autêntico calvário para os empreendedores”.

Para as próximas eleições regionais de 25 de outubro, a Iniciativa Liberal apresenta Nuno Barata como cabeça de lista pelos círculos de São Miguel e compensação, enquanto José Luís Parreira encabeça a candidatura do partido pela ilha Terceira.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.