Galp participa em concursos no Brasil em parceria com a Petrobras


 

Lusa / AO online   Economia   27 de Nov de 2007, 10:39

A Galp Energia, em parceria com a Petrobras, participa esrta terça e quarta-feira no 9º concurso para a concessão de 271 blocos para exploração de petróleo no Brasil, que se realiza no Rio de Janeiro.
A participação da petrolífera nacional, em parceria com a Petrobras, foi confirmada pelo presidente-executivo da empresa, Manuel Ferreira de Oliveira, durante a apresentação dos resultados dos primeiros nove meses do ano.

A concurso público estão 271 blocos, distribuídos por 14 sectores, numa área total superior a 73 mil quilómetros, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O governo brasileiro tinha inicialmente previsto uma oferta de 312 blocos, distribuídos por 20 sectores, mas decidiu retirar do concurso vários blocos da Bacia de Santos, Bacia de Campos e Bacia do Espirito Santo, depois das importantes descobertas de petróleo feitas no poço do Tupi pelo consórcio onde participa a Galp.

O governo brasileiro alegou que face às importantes descobertas, que alteraram o patamar das reservas do país, colocando-as entre as maiores do mundo, é necessário preservar o interesse nacional e promover um aproveitamento racional dos recursos energéticos.

A nova fase de licitações será, segundo a ANP, em "áreas de elevado potencial", que abrange nove bacias sedimentares: Campos, Espírito Santo, Pará-Maranhão, Parnaíba, Pernambuco-Paraíba, Potiguar, Recôncavo, Rio do Peixe e Santos.

Dos 271 blocos, 111 serão em áreas marítimas de elevado potencial, sobretudo para a produção de gás natural, 69 blocos situam-se em áreas de novas fronteiras marítimas, visando o surgimento de novas bacias produtoras, 29 blocos situam-se em áreas de novas fronteiras terrestres, para atrair investimentos para regiões ainda pouco conhecidas geologicamente e os restantes 62 blocos em bacias terrestres maduras, com o objectivo de oferecer oportunidades a pequenas e médias empresas.

A Comissão Especial de Licitações qualificou 64 empresas para apresentarem ofertas na nona ronda de licitações, entre as quais Petrogal, da Galp, classificada como operadora da categoria B, ou seja, empresa qualificada para operar em blocos situados em águas rasas e em terra.

A Petrobras foi qualificada como operadora A, ou seja, empresa qualificada para operar em qualquer bloco a concurso.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.