Liga Vitalis

Empate sabe a pouco, mas ponto valeu segundo lugar provisório

Empate sabe a pouco, mas ponto valeu segundo lugar provisório

 

Susete Rodrigues   Futebol   24 de Out de 2009, 22:58

O Santa Clara empatou a uma bola, na tarde de sábado, frente ao Estoril, em jogo da 7ª jornada da Liga Vitalis
Num estádio com pouco público e com uma relva má para a prática da modalidade, a formação orientada por Vítor Pereira esteve a perder, já que o recém entrado Antchouet, marcou dois minutos depois de entrar em campo, numa jogada em que nada previa que tal acontecesse.
O certo é que o Estoril marcou e o Santa Clara teve que correr contra o prejuízo, e assim o fez.
Em cima do tempo regulamentar, Danilo Rocha ao segundo poste fez o golo do empate.
 A partir daí e no tempo de compensação, o encontro começou a ficar muito mais vivo e rápido, pena foi que não houvesse muito mais minutos para jogar.
Na primeira parte, o Santa Clara podia ter marcado logo no minuto quatro por Rincon, quando PauloSantos ao defender para a frente um livre de Oliveira o faz mal, mas Rincon acabou por atrapalhar-se com a bola.
Cedo começou a perceber-se que o Estoril iria fechar todos os caminhos, dificultando as saídas rápidas de contra ataque da equipa da casa, que veio a sentir grandes dificuldades a transpor esta barreira. Mesmo assim, ao minuto 31, Oliveira quase do meio campo, rematou forte para defesa para canto de PauloSantos que foi surpreendido com este lance. Logo de seguida foi a vez de Hernâni cabecear com perigo.
O Estoril, das poucas vezes que subiu no terreno conseguiu dois lances mais perigosos, e do mesmo jogador, ou seja, por Calé. Primeiro aos 12 minutos, num remate cruzado, que lhe saiu ao lado, e depois aos 42, numa altura em que consegue fugir dos defesas doSanta Clara e remata à figura de Matt Jones.
No início da segunda metade, a equipa da casa entrou com vontade de resolver o assunto e com Ruy Netto a rematar com perigo, a finalização é que não foi a melhor.
Mas as dificuldades voltaram a sentir-se e o Santa Clara não conseguia acertar com a baliza, mas do outro lado, o Estoril viria a ser mais feliz e encontrou o caminho para o golo aos 62 minutos.
A equipa da casa, a perder, não baixou os braços, tentou de todas as formas chegar ao empate, quer de livre quer de canto, mas nem assim concretizava.
Mesmo em cima dos 90 minutos, numa bola bombeada para a área, Jardel cabeceia, trai Paulo Santos e Danilo Rocha, oportuno e ao segundo poste faz o golo do empate.
A partir daí o jogo teve outra dinâmica, os encarnados de Ponta Delgada procuraram o golo que lhes dava os três pontos, mas terminaram o jogo com apenas um ponto.
O trio de arbitragem que viajou do Porto nem sempre esteve bem.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.