Decisão sobre encerramento da fábrica de Ponte de Sôr adiada


 

Lusa / AO online   Economia   22 de Out de 2009, 15:53

A administração da Delphi adiou para a próxima semana a decisão de encerramento da unidade de Ponte de Sôr, Portalegre, prevista para o final do ano, com os sindicatos a avisarem que qualquer solução alternativa não poderá passar por reduções salariais.
De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Química, Farmacêutica, Petróleo e Gás (SINQUIFA), a administração da Delphi está a estudar a possibilidade de encontrar uma outra actividade para a fábrica, a fim de manter os postos de trabalho, mas a proposta concreta apenas será apresentada durante a próxima semana.

O SINQUIFA foi um dos três sindicatos que hoje foram recebidos na sede em Lisboa da multinacional norte-americana para saber a situação da fábrica de Ponte-de-Sôr, uma das cinco unidades em Portugal da fabricantes de componentes automóveis cuja actividade vai ser reestruturada até ao final do ano.

No decorrer da reunião, segundo o sindicalista Delfim Mendes, a administração procurou saber se os trabalhadores teriam disponibilidade para "reduzir condições de trabalho e salariais", disse.

"Dissemos à administração que qualquer alternativa que implicasse a perda de remuneração não teria pés para andar", acrescfentou Delfim Mendes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.