Turismo

Cerca de 1100 portugueses a passar férias em Cuba


 

Lusa/AO online   Nacional   30 de Ago de 2008, 23:45

Cerca de 1.100 portugueses estão a passar férias em Cuba e não há qualquer sinal de alarmismo por causa do furacão Gustav que deverá atingir a região, disse à Lusa fonte da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo.
"A contabilização ainda não está fechada, mas estão de férias em Cuba acima de mil portugueses, perto de 1.100", especificou o assessor de imprensa da associação, Paulo Brehm, referindo que os turistas portugueses estão sobretudo em Havana e Varadero.
"Está tudo a decorrer dentro da normalidade perante uma situação destas, as actividades externas foram suspensas e as pessoas estão recolhidas nos hotéis", disse Paulo Brehm.
Já o adjunto do secretário de Estado das Comunidades, Eduardo Saraiva, disse hoje também à Lusa que "até agora nenhum cidadão português entrou em contacto com o gabinete de emergência, nem com a embaixada".
Eduardo Saraiva lembrou que as unidades hoteleiras em Cuba dispõem de "mecanismos de prevenção suficientes" e que estão "habituadas a este tipo de situações".
O furacão Gustav, que se aproxima da costa ocidental de Cuba, cresceu de intensidade de sexta-feira para hoje e passou a ser classificado de categoria 3 numa escala de 5, com ventos superiores a 200 quilómetros por hora.
Anteriormente, fustigou as Ilhas Caimão, a República Dominicana, o Haiti e a Jamaica, fazendo pelo menos 85 mortos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.