Cavaco Silva faz votos de "muita tranquilidade institucional" para 2009

Cavaco Silva faz votos de "muita tranquilidade institucional" para 2009

 

Lusa/AO Online   Nacional   18 de Dez de 2008, 11:02

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, fez hoje votos de "muita tranquilidade institucional" para 2009, considerando que tal será positivo para enfrentar as dificuldades que os portugueses têm pela frente.

    "Que 2009 seja um ano de tranquilidade institucional, que será positivo para enfrentar as dificuldades que temos pela frente", afirmou Cavaco Silva, na apresentação de cumprimentos de Boas Festas de uma delegação da Assembleia da República, encabeçada pelo seu presidente, o socialista Jaime Gama.

    Numa breve intervenção, o chefe de Estado fez votos de "boa saúde e de um ano tão próspero quanto possível", porque "tudo é relativo nos tempos que correm".

    Assinalando que se está a entrar na parte final desta sessão legislativa, já que no Outono de 2009 se irão realizar eleições legislativas, Cavaco Silva recordou o tempo que trabalhou "com muita satisfação" com este elenco da Assembleia da República.

    Cavaco Silva, que falava depois da intervenção do presidente da Assembleia da República, disse ainda ter registado a mensagem de Jaime Gama de "cooperação e lealdade institucional", lembrando que tem procurado ter a mesma conduta desde o primeiro dia do seu mandato enquanto Presidente da República.

    O chefe de Estado considerou ainda "muito positivo" a manutenção da tradição da Assembleia da República apresentar cumprimentos de Boas Festas ao Presidente da República, sublinhando a importância das instituições políticas darem o exemplo de "valorização da concórdia e da paz".

    "É um sinal tanto mais importante quando os cidadãos se interrogam sobre o que os agentes políticos podem fazer para manter a esperança", acrescentou.

    Antes da intervenção de Cavaco Silva, o presidente da Assembleia da República deu igualmente nota do "elevado espírito de colaboração" que o Parlamento tem mantido com Belém, assegurando que se trata de uma conduta que será mantida ou mesmo reforçada.

    Jaime Gama salientou também o "apreço e alta estima" que o Presidente da República merece por parte de um Parlamento que é "vivo, plural nos seus julgamentos, mas profundamente respeitador da Constituição e do espírito de cooperação institucional".

    "É nos períodos difíceis que deve ser redobrado o sentido de solidariedade", disse ainda Jaime Gama.

    Além de Jaime Gama, deslocaram-se a Belém para os cumprimentos de Natal ao Presidente da República os vice-presidentes da Assembleia da República - o socialista Manuel Alegre, o social-democrata Guilherme Silva e o democrata-cristão Nuno Melo - bem como todos os líderes parlamentares, além dos secretários da mesa do Parlamento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.