Alegado perdão de dívidas faz BCP cair 2 por cento em Bolsa

Alegado perdão de dívidas faz BCP cair 2 por cento em Bolsa

 

Lusa/AO online   Economia   15 de Out de 2007, 17:35

As acções do Banco Comercial Português (BCP) perderam quase 2,0 por cento do seu valor esta segunda-feira , na sequência de notícias, que o banco não desmentiu, sobre alegados perdões de dívidas a um filho de Jardim Gonçalves e a um grande accionista.
   Cada acção do BCP valia no final da sessão de bolsa de hoje 3,15 euros, menos 1,87 por cento do que sexta-feira, mas as perdas chegaram a ser de mais de 3,0 por cento.

    As polémicas a envolver o banco, agora com outro tipo de episódios do conflito entre accionistas, parece estar por detrás desta instabilidade do título, segundo operadores do mercado.

    O banco não desmentiu até agora noticias publicadas este fim-de-semana e hoje de que perdoou ou declarou incobráveis, dividas de um filho de Jardim Gonçalves, no valor de 12 milhões de euros, e de um grande accionista, no valor de 15 milhões de euros.

    Esse accionista, José Goes Ferreira, tem actualmente, através da sociedade SFGP-Investimentos e Participações, 2,17 por cento do capital do BCP, o que a preços de mercado vale 243,7 milhões euros.

    A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e o Banco de Portugal não se pronunciaram ainda sobre estas questões.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.