Vasco Cordeiro diz que apoio da República tem significado para todo o país

Vasco Cordeiro diz que apoio da República tem significado para todo o país

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Out de 2019, 12:04

O presidente do Governo dos Açores valorizou esta terça-feira o apoio que o Governo da República anunciou que vai garantir ao arquipélago no rescaldo do furacão "Lorenzo", vincando que tal tem um "significado" especial para todo o país.

"O significado da decisão que o primeiro-ministro tomou ontem [segunda-feira], que o Governo tomou ontem [segunda-feira], não se esgota naquilo que tem a ver com a Região Autónoma dos Açores, é mais profundo, tem um significado maior para todo o país, do ponto de vista da coesão regional, de um determinado entendimento daquilo que deve ser a forma que nos articularmos enquanto país", considerou Vasco Cordeiro.

O governante falava na Praia da Vitória à margem de uma visita de trabalho de três dias do executivo açoriano à ilha Terceira.

Lembrando que, no rescaldo dos estragos provocados pelo furacão, há uma situação "prioritária, urgente, que tem a ver com a reposição de condições de maior segurança na operacionalidade do porto das Lajes das Flores", Vasco Cordeiro assinala todavia que há "outras intervenções" nos Açores "que não podem parar", entre aquelas causadas pela intempérie e outras em andamento.

O Governo da República vai pagar 85% dos estragos causados pela passagem do furacão "Lorenzo" nos Açores e agilizar os procedimentos para recuperar as infraestruturas destruídas, foi revelado na segunda-feira

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, reuniu-se na segunda-feira com o primeiro-ministro, António Costa, e com os ministros da Economia e do Planeamento, Pedro Siza Vieira e Nelson de Souza, respetivamente, para abordar a reconstrução de infraestruturas danificadas pelos efeitos da passagem do furacão nos Açores, em 02 de outubro.

O Governo central deverá contribuir com cerca de 270 milhões de euros, ao passo que o Governo Regional deve avançar com 50 milhões, perfazendo o total de 330 milhões de euros de danos causados pelo furacão.

Além desta comparticipação entre os dois governos, também vai ser acionado o Fundo de Solidariedade da União Europeia, que cobre apenas 2,5% dos estragos identificados, correspondente a oito milhões de euros.

A passagem do furacão "Lorenzo" pelos Açores, na madrugada e manhã de dia 02 de outubro, provocou mais de 250 ocorrências e obrigou ao realojamento de 53 pessoas, causando prejuízos de cerca de 330 milhões de euros.

No início da visita de trabalho à ilha Terceira, o chefe do executivo açoriano visitou a obra de construção do terminal de carga da Aerogare Civil das Lajes, uma obra "muito importante no contexto regional", fortalecendo a "capacidade exportadora" dos Açores.

"É uma obra há muito ansiada, que está em adiantado estado de construção. Prevê-se que em meados do próximo ano esteja concluída e a entrar em funcionamento", ascendendo o investimento no equipamento a 4,6 milhões de euros, precisou o governante.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.