Empresários congratulam-se com apoio do Governo da República


 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Out de 2019, 12:08

Os empresários dos Açores congratularam-se hoje com o facto de o Governo da República assumir 85% do valor da recuperação dos prejuízos resultantes da passagem do furacão “Lorenzo” pela região, estimados em 330 milhões de euros.

Numa nota de imprensa, a direção da Câmara do Comércio e Indústria dos Açores (CCIA) considera esta decisão “muito positiva para os Açores, libertando as finanças regionais de mais uma sobrecarga expressiva”.

De acordo com o presidente do executivo regional, o Governo da República anunciou na segunda-feira que vai pagar 85% dos estragos causados pela passagem do furacão "Lorenzo" nos Açores e agilizar os procedimentos para recuperar as infraestruturas destruídas.

Vasco Cordeiro reuniu-se na segunda-feira em Lisboa com o primeiro-ministro, António Costa, e com os ministros da Economia e do Planeamento, Pedro Siza Vieira e Nelson de Souza, respetivamente, para abordar a reconstrução de infraestruturas danificadas pelos efeitos da passagem do furacão nos Açores, em 02 de outubro.

O líder do executivo açoriano referiu que, no encontro, o Governo da República assumiu “sem reservas o dever de solidariedade” para com os Açores, conforme havia sido solicitado pelo Governo Regional.

A CCIA sublinha a “forma muito linear e clara que assumiu a solidariedade nacional para com a região, realçando o trabalho dos dois governos”.

Segundo este organismo, os impactos físicos do “Lorenzo” e os danos que causou a empresas, famílias e infraestruturas representam “valores estimados em cerca de 20% de todo o orçamento de um ano da região”.

“Perante a dimensão da catástrofe, apenas um expressivo apoio externo evitaria impactos incomportáveis nas finanças regionais”, declara a CCIA.

Devido à passagem do furacão foram registadas 255 ocorrências, tendo o mau tempo obrigado ao realojamento de 53 pessoas e destruído o porto das Lajes das Flores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.