Sindicato adere à greve de 24 de novembro e espera "fortíssima" adesão dos profissionais

Sindicato adere à greve de 24 de novembro e espera "fortíssima" adesão dos profissionais

 

Lusa/Aonline   Nacional   7 de Nov de 2011, 12:57

O sindicato dos enfermeiros vai aderir à greve geral do dia 24 de Novembro para protestar contra a degradação das condições de vida, em geral, e contra os despedimentos e a alteração de pagamento do trabalho extraordinário, em particular.
 

Guadalupe Simões, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), adiantou à Lusa esperar uma “fortíssima adesão à greve”, até porque duas das razões afetam toda a classe profissional.

“Os aumentos dos impostos e a diminuição das condições de vida dos portugueses são os motivos gerais que levam o sindicato a aderir à greve, mas há outras questões específicas, como a alteração da foram de pagamento do trabalho extraordinário e o despedimento de enfermeiros, sem a admissão de mais”, afirmou.

De acordo com a sindicalista, com os despedimentos previstos, todos os outros enfermeiros “vão ter que trabalhar pelos que lá não estão”.

Isto significa, na opinião de Guadalupe Simões, que o Governo pretende “escravizar pessoas”, fazendo-as trabalhar mais, sem o pagamento devido.

“O ministro fala em diminuir os custos com o trabalho extraordinário e não diminuir o trabalho extraordinário”, especificou.

Outro motivo para os enfermeiros aderirem à greve tem a ver com as “horas de qualidade” e as alterações previstas na compensação do trabalho noturno e ao fim-de-semana.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.