Quatro irmãs paquistanesas suicidaram-se por não terem dote para casar


 

Lusa/AO online   Internacional   20 de Set de 2013, 12:12

Quatro irmãs paquistanesas suicidaram-se esta semana depois de uma discussão com o pai que reconheceu ser demasiado pobre para pagar o dote necessário para o seu casamento, disseram fontes oficiais.

O caso ocorreu em Mailsi, uma aldeia do sul da província central do Pendjab.

“Um pobre camponês, Bashir Ahmed Rajput, não podia casar as suas cinco filhas porque não tinha dinheiro para pagar o dote”, disse à agência France Presse Malik Daud Hasnain, responsável da polícia local.

“Depois de uma discussão, na quinta-feira, as suas cinco filhas (com idades entre os 31 e os 45 anos) entraram em desespero e mergulharam num canal”, com o intuito de se afogarem, afirmou.

“Socorremos a irmã mais nova, Fatima, encontrámos os corpos de outras duas e continuamos as buscas das outras duas”, adiantou.

No Paquistão, as mulheres geralmente casam-se entre os 18 e os 29 anos e podem ter dificuldade em encontrar marido a partir dos 30, sobretudo nos meios rurais, cabendo às famílias das raparigas pagar o dote da união, geralmente arranjada.

As mulheres solteiras com mais de 30 anos, sem marido para as protegerem ou ajudarem financeiramente, são frequentemente forçadas à mendicidade depois dos pais morrerem.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.