Quarenta manifestantes em homenagem a Salazar em Lisboa


 

Lusa/Ao online   Nacional   2 de Fev de 2019, 01:49

Cerca de 40 pessoas manifestaram-se esta sexta feira em Lisboa, numa homenagem ao ditador Oliveira Salazar, condicionando o trânsito durante perto de meia hora, entre o Largo do Rato e a Assembleia da República.

Com bandeiras do movimento de extrema-direita "Nova Ordem Social" e liderados pelo ativista nacionalista Mário Machado, os manifestantes exibiram uma tarja onde se podia ler "Salazar faz muita falta" e entoaram diversas palavras de ordem como "ontem, hoje e sempre, Portugal independente; ninguém cala a nossa voz, o futuro somos nós".

Sob chuva intensa, o grupo reuniu-se, pelas 19:00, em frente à sede nacional do PS, partido que, segundo um dos manifestantes é o responsável pela "total decadência" do país, tal como o seu "gémeo", o PSD.

As quatro dezenas de manifestantes desceram depois a rua de São Bento, continuando com "vivas" a Salazar e outros lemas, como "ação, ação, lutar pela nação".

Na escadaria principal da Assembleia da República, os elementos da "Nova Ordem Social" colocaram-se junto às barreiras da polícia.

Depois de entoar "A Portuguesa", acabaram por desmobilizar, pelas 20:00, numa altura em que o trânsito automóvel já tinha sido reaberto.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.