PSP desmantela grupo acusado de burlar comerciantes de ourivesaria


 

Lusa/AOonline   Nacional   4 de Nov de 2008, 14:38

A Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Vila do Conde desmantelou segunda-feira um grupo que burlava comerciantes de relojoaria e ourivesaria, anunciou uma fonte policial.
Durante a operação, a PSP deteve um homem e constituiu cinco outros arguidos.

    O grupo assumia-se, segundo o subcomissário Araújo da 8ª Esquadra de Investigação Criminal, como exportador de artigos de relojoaria/ourivesaria e, nessa falsa qualidade, contactava comerciantes, convidando-os para uma reunião e aliciando-os com um grande volume de negócios.

    Nesses encontros, o grupo apropriava-se dos artigos, nunca mais voltando para o respectivo pagamento, acrescentou a fonte.

    Ainda de acordo com o subcomissário Araújo, o detido - um homem de 29 anos, sem profissão - era o "cérebro" das burlas e os restantes dedicavam-se essencialmente a escoar o material furtado.

    A detenção do alegado líder do grupo ficou a dever-se directamente à posse ilegal de armas.

    Foi apresentado ao Tribunal da Póvoa de Varzim, que por o remeteu para o Tribunal de Vila Verde, a fim de lhe serem fixadas medidas de coacção.

    Durante a operação foram realizadas oito buscas domiciliárias nos concelhos da Póvoa de Varzim (duas), Gondomar, Vila Verde, Vila Nova de Gaia, Vila Nova de Famalicão, Lisboa e Entroncamento.

    As buscas permitiram a apreensão de 55 relógios de diversas marcas conceituadas e de elevado valor patrimonial, uma espingarda de caça, uma pistola de calibre 6.35 milímetros (mm), 52 cartuchos de 12 mm, 25 munições 6.35 mm e 13.440 Euros em dinheiro, além de vários documentos relacionados com a actividade delituosa do principal visado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.