PSD/Açores quer travar aumento do imposto sobre os combustíveis na região

PSD/Açores quer travar aumento do imposto sobre os combustíveis na região

 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Nov de 2018, 09:06

Os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República apresentaram na sexta-feira uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2019, para eliminar o aumento do imposto sobre os combustíveis na região, anunciou o líder do partido.

Alexandre Gaudêncio, que falava na abertura das jornadas parlamentares do PSD/Açores, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, referiu que o Orçamento do Estado prevê um aumento da taxa máxima do imposto sobre os combustíveis dos atuais 65 para 75 cêntimos por litro.

“Apresentei esta questão ao líder nacional do partido, que imediatamente acolheu as preocupações do PSD/Açores”, declarou Alexandre Gaudêncio.

A 28 de outubro, o líder do PSD/Açores, no seu primeiro congresso como presidente, já havia anunciado uma iniciativa legislativa que possa corrigir o facto de os açorianos estarem a “pagar demasiado pelos combustíveis”, no âmbito de uma “austeridade encapotada”.

Considerando que o Serviço Regional de Saúde (SRS) está “refém dos erros cometidos por esta governação", sobrevivendo “apenas devido ao brio dos profissionais do setor", Alexandre Gaudêncio referiu que os deputados vão propor também, mas no parlamento regional, um cheque consulta com o valor correspondente ao custo de uma consulta no setor privado para os doentes cujo tempo máximo de resposta garantido tenha sido ultrapassado.

Também em congresso, Alexandre Gaudêncio declarou que, caso venha a ser eleito presidente do Governo dos Açores, em 2020, vai proceder a uma reforma do SRS, “refém dos erros cometidos” pela governação socialista.

Alexandre Gaudêncio disse que os açorianos estão a ser confrontados com “enormes dificuldades” no acesso aos cuidados de saúde.

Outra das medidas que o dirigente pretende implementar é o reforço de 200 mil euros para a Acão Social Escolar, referindo que dois terços dos alunos matriculados nas escolas públicas beneficiam deste instrumento.

“Queremos uma autonomia com resultados práticos na vida dos açorianos. Temos um projeto em nome das famílias açorianas que vivem no limiar da pobreza”, declarou o presidente dos sociais democratas açorianos.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.