PPM exige delegação da Assembleia no Corvo


 

Lusa / AO Online   Regional   2 de Out de 2008, 14:43

O líder do PPM/Açores exigiu hoje a instalação imediata de uma delegação da Assembleia Legislativa na ilha do Corvo, como determina o Estatuto Político-Administrativo da Região.
    Numa conferência de imprensa, no âmbito da pré-campanha, para as eleições legislativas regionais, Paulo Estevão lembrou que o Corvo é "a única parcela açoriana que não possui uma delegação do Parlamento", apesar de estar prevista tanto no antigo como no novo Estatuto dos Açores.

    "A realidade é que a ilha do Corvo é a única que continua sem a existência desta infra-estrutura, apesar das garantias estatutárias existentes a este respeito, algo incompreensível na medida em que é responsabilidade do órgão que tem como função fiscalizar o cumprimento do Estatuto: A Assembleia Regional dos Açores", lamentou Paulo Estevão.

    O dirigente dos monárquicos lembrou que em 2005 o PPM aprovou uma moção em que instava a Assembleia a resolver este assunto e que na resposta, o presidente do Parlamento, Fernando Menezes, afirmou que o problema ficaria resolvido brevemente, só que, volvidos três anos, nada foi feito.

    Por via disso, os dois deputados à Assembleia Regional eleitos pelo círculo do Corvo, foram obrigados a instalar os faxes e computadores do Parlamento nas suas moradias, o que, na opinião de Paulo Estevão, "é uma situação aberrante, que coloca os eleitos desta ilha numa situação humilhante em relação aos restantes deputados regionais".

    O líder regional do Partido Popular Monárquico considera também que esta situação configura uma "completa ilegalidade", porque "coloca meios públicos em casas e instalações particulares".

    Paulo Estevão insurgiu-se, por outro lado, contra "o incumprimento" das promessas do líder do PS/Açores e recandidato a presidente do Governo (que está hoje de visita ao Corvo e Flores), em relação à extensão do cabo de fibra óptica ao Grupo Ocidental açoriano.

    "O que nós perguntamos é o que é que aconteceu à página número 57 do programa eleitoral do Partido Socialista de 2004. Nessa página vinha a promessa de extensão dos cabos de fibra óptica ao Grupo Ocidental", recordou o dirigente do PPM, para concluir que os corvinos não têm razões para acreditar "em quem lhes faltou à verdade de forma tão escandalosa".

    Paulo Estevão é vice-presidente nacional do PPM, presidente do Directório Regional do partido e cabeça-de-lista dos monárquicos pela ilha do Corvo, onde apenas 342 eleitores elegem dois deputados ao Parlamento açoriano, no próximo dia 19 de Outubro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.