Terrorismo

Portugal com "casos pontuais" de deslocação de extremistas


 

Lusa / AO online   Nacional   6 de Nov de 2007, 17:50

Portugal não é "um alvo prioritário" de ameaça terrorista da Al Qaeda, mas em 2006 registaram-se "casos pontuais de deslocação de extremistas" islâmicos no país, de acordo com o relatório de Segurança Interna.
A operação de antiterrorista lançada hoje em Itália, em que foi emitido um mandado de captura de uma pessoa referenciada em Portugal, encaixa neste tipo de situações.
Em 2006, Portugal continuou a ser considerado "como uma plataforma para a obtenção de apoio logístico" a estes grupos islâmicos, "tendo ocorrido, à semelhança do ano passado, casos pontuais de deslocação de extremistas" no país, lê-se no relatório, no capítulo dedicado ao contraterrorismo.
O grau de ameaça terrorista é baixa, "em virtude de não terem sido detectados quaisquer indícios de que o país constituísse um alvo prioritário para atentados de redes extremistas afiliadas ou sob influência ideológica da Al Qaeda.
No relatório de Segurança Interna de 2005 são feitas referências à actividade e passagem de membros de "redes jihadistas transnacionais" que representam "uma ameaça real" para o Estado português.
"Não foram recolhidos indícios de que esses indivíduos tenham realizado actividades que se traduzam numa ameaça de atentado para Portugal, embora a sua deslocação ao nosso país constitua um factor de risco considerável", afirma-se no relatório do Ministério da Administração Interna.
Ainda em 2005, as autoridades portuguesas admitiam a possibilidade de “indivíduos suspeitos de estarem envolvidos em actividades terroristas” utilizarem o país para “apoio logístico”, como documentos falsos, financiamento e local de “recuo temporário”. 
O ministro da Administração Interna confirmou hoje que um dos indivíduos procurados, no âmbito da operação antiterrorista lançada em Itália, foi já referenciado em Portugal.
Rui Pereira escusou-se a adiantar mais pormenores sobre aquela operação, afirmando apenas que existe um mandado de detenção sobre uma pessoa já referenciada em Portugal.
"Não me cabe prestar esclarecimentos", sustentou o ministro, remetendo mais informações para a Polícia Judiciária.
Segundo o canal de informação italiano Sky-TG24, Portugal é um dos países, juntamente com a França e o Reino Unido, envolvidos numa operação antiterrorista lançada esta terça-feira em Itália por ordem do Ministério Publico de Milão.
A operação, que visa cerca de 20 pessoas acusadas de terrorismo internacional, foi levada a cabo no norte de Itália e estendeu-se a vários países entre os quais Portugal, França e Reino Unido, refere a Sky.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.