Açoriano Oriental
Para inverter a perda de qualidade de vida, é central que o PSD/Açores ganhe as eleições

Miguel Pinto Luz, candidato à liderança nacional do PSD diz que os Açores serão uma prioridade, se ganhar as eleições internas de 11 de janeiro, pois preocupa-o que a Região continue a divergir em relação ao Continente e à Madeira, nos índices de desenvolvimento e de riqueza

article.title

Foto: Marco Pimentel
Autor: Paula Gouveia

É a terceira vez que vem aos Açores durante a campanha para as eleições à liderança do PSD. Que preocupações leva destas visitas?
Não é normal que um candidato a um partido nacional venha três vezes aos Açores (fui duas vezes à Madeira também). Isso quer dizer muito do nosso empenho e da prioridade que estamos a dar às regiões ultraperiféricas (...).

Em relação aos Açores, saímos destas três viagens profundamente preocupados, pois estamos a falar da região do país mais pobre, neste momento, e com maior índice de utilização do Rendimento Social de Inserção (RSI). E isso obriga-nos a ter uma análise mais fina do que se passa nos Açores. Porque algo se passa nos Açores, uma vez que há uma divergência permanente em relação ao Continente, uma divergência ainda maior em relação à Europa, e uma divergência enorme em relação ao outro arquipélago e à outra região ultraperiférica que é a Madeira – a região mais rica do país. Isto diz bem da diferença enorme que existe em qualidade de vida, em índices de prosperidade, de crescimento entre as duas regiões ultraperiféricas.


Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta terça-feira, 24 dezembro 2019, do jornal Açoriano Oriental




Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.