Papa pede que se deixem as aparências e a "cultura da maquilhagem"

Papa pede que se deixem as aparências e a "cultura da maquilhagem"

 

Lusa/Ao online   Internacional   3 de Nov de 2018, 18:52

O papa Francisco pediu este sábado "distância das aparências mundanas" e que se deixe o que chamou de "cultura da maquilagem", que cuida só do exterior, na missa de homenagem aos cardeais e bispos mortos durante este ano.

"O que o mundo procura e ostenta - as honras, o poder, as aparências, a glória - passam sem deixar rasto. Distanciar-se das aparências mundanas é indispensável (...). É necessário dizer não à 'cultura da maquilhagem´, que ensina a cuidar das formas externas", disse o líder da Igreja católica.

O responsável argentino celebrou na basílica de S. Pedro a missa, que ocorre todos os anos, depois da comemoração do dia dos defuntos, assinalado a 02 de novembro. A esta missa assistem alguns cardeais e também representantes do corpo diplomático dos países de origem dos mortos homenageados.

Na homilia, o papa afirmou ser fundamental que as pessoas não se foquem somente no exterior, que acaba por desaparecer, devendo antes "purificar-se e cuidar do coração, o interior do Homem".

O papa Francisco também falou da necessidade de ajudar os outros. "O que fica da vida, perante a eternidade, não é quanto ganhámos, mas sim quanto demos".

Entre os cardeais e bispos que morreram este ano estão o arcebispo emérito de Manágua, Miguel Obando Bravo, o presidente emérito da Comissão Pontifícia Ecclesia Dei, o columbiano Darío Castrillón Hoyos, ou o arcebispo emérito de Saint Andrews e de Edimburgo (Reino Unido), Keith Michael Patrick O'Brien.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.