Açoriano Oriental
"Os Verdes" alertam para necessidade de "travar" projetos contra o ambiente nos Açores

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) alertou este sábado para a necessidade de "travar atempadamente" projetos que "prejudiquem a natureza" como "a intervenção planeada para o miradouro da Lagoa do Fogo" e "a construção de uma incineradora", em São Miguel.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: AO Online/ Lusa

“Agora todos os partidos defendem uma preocupação ambiental. Todos os partidos estão preocupados com as alterações climáticas. Todos pretendem realmente fazer algo, mas depois na prática o que vemos é o contrário. E, por isso, há aqui algumas questões que têm de ser alertadas para que se resolvam atempadamente”, disse à agência Lusa a deputada Mariana Silva, do Partido Ecologista “Os Verdes”.

A deputada integra uma delegação do partido que hoje iniciou uma deslocação de três dias aos Açores, nomeadamente às ilhas de São Miguel, Faial e Flores.

Hoje, na ilha de São Miguel, Mariana Silva visitou a Lagoa do Fogo, tendo criticado o projeto que o Governo dos Açores tem planeado para o local, alegando que "é possível usufruir" deste ponto turístico "sem interferir e sem prejudicar a natureza".

"Se se pretende para São Miguel um turismo sustentável será necessário conservar a natureza como ela está. E não há qualquer motivo para que se faça na Lagoa do Fogo um túnel e para que se construa ali um miradouro. Por isso, pretendemos também alertar para este facto. E a população também está preocupada com o futuro da Lagoa do Fogo caso esta obra vá em frente", sustentou a deputada.

De acordo com o Governo dos Açores, a intervenção no miradouro da Lagoa do Fogo foi concebida "na perspetiva de gestão e conservação da área protegida" de um dos 'ex-líbris' naturais e paisagísticos da região, com o “objetivo de harmonizar a presença dos visitantes com a preservação do património natural”.

"Fazendo as obras que nos parecem um bocadinho megalómanas com um túnel e com tudo aquilo que sabemos que será ali construído e cimentado vai descaracterizar não só o espaço, como prejudicar a natureza. E esta obra também está a ser contestada pela população e esperemos que seja travada", frisou a deputada do PEV.

A deputada apontou ainda a questão do projeto de construção de uma incineradora em São Miguel da Associação de Municípios da Ilha de São Miguel (AMISM).

"Não faz sentido estarmos a pensar neste momento num projeto desta dimensão. Quando na Terceira já existe uma incineradora que não está a 100%, que não está a trabalhar nem sequer a 50%, não se percebe como é que já se está a pensar num outro projeto desta dimensão para a ilha de São Miguel, quando todas as políticas indicam no caminho da redução de resíduos", sustentou, sublinhando que "é necessário alertar" quando "há projetos que não fazem qualquer sentido e que deverão ser travados atempadamente".

Uma das preocupações do PEV é também a construção de uma ciclovia no concelho da Lagoa, entre a zona do Portinho de São Pedro e o Largo do Cruzeiro.

"A ciclovia está infelizmente a ter algumas consequências sobre as escoadas lávicas que são de interesse geológico", apontou Mariana Silva, que se reuniu com as associações os "Amigos do Calhau" e "Amigos dos Açores" e ainda com o Movimento "Salvar a Ilha".

No domingo, a delegação do PEV visita a ilha do Faial e na segunda-feira as Flores.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.