"Novas medidas do Governo visam aumentar rendimento e estabilidade dos trabalhadores da Administração Regional"

"Novas medidas do Governo visam aumentar rendimento e estabilidade dos trabalhadores da Administração Regional"

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   11 de Dez de 2018, 17:20

O Vice-Presidente do Governo realçou, esta terça-feira, em Angra do Heroísmo, as novas medidas que vão no sentido de aumentar o rendimento dos funcionários públicos, garantir mais estabilidade laboral, bem como a promoção dos trabalhadores com carreiras específicas.

Citado em nota do Gacs, Sérgio Ávila afirmou que “conseguimos chegar a um entendimento na operacionalização de três matérias que consideramos essenciais no âmbito da recuperação do rendimento das famílias, particularmente dos funcionários com menor rendimento”, afirmou Sérgio Ávila após uma reunião com responsáveis da CGTP/IN Açores.


O titular da pasta da Administração Pública defendeu uma conciliação entre o aumento, no próximo ano, de 12% da Remuneração Complementar com as alterações decorrentes do aumento do salário mínimo e também da remuneração mínima, “de forma a garantir que efetivamente haja um duplo acréscimo, particularmente para aqueles trabalhadores que têm um menor salário”.



Perspetivando uma maior estabilidade laboral, o Vice-Presidente do Governo destacou também “a abertura de concursos para 200 assistentes operacionais nas áreas mais carenciadas, da Saúde e Educação”, garantindo o empenho do Governo para abrir “um número significativo” de concursos já em janeiro, considerando que o compromisso do Executivo se estende até setembro de 2020, diz ainda a nota.



“Comprometemo-nos com a CGPT/IN Açores, depois de um levantamento que estamos a efetuar junto das unidades de saúde, dos hospitais e das escolas, de abrir até ao final de janeiro um número muito significativo de concursos para cumprir o objetivo de 200”, frisou.



Em declarações aos jornalistas, Sérgio Ávila sublinhou a abertura de concursos para a promoção das carreiras específicas dos trabalhadores da Administração Regional, outra medida que considerou ser “inovadora no contexto nacional” face às limitações existentes a nível nacional.



Em causa estão carreiras específicas de Informática, Inspeção, Guardas Florestais, Vigilantes da Natureza, Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica e Técnico-Profissionais, entre outras.



Para o Vice-Presidente do Governo, as três medidas - aumento da remuneração complementar, abertura de concursos para 200 assistentes operacionais e promoção nas carreiras específicas - “reforçam significativamente a estabilidade na Administração Pública Regional”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.