Ministério assina hoje protocolo para prevenir obesidade e anorexia


 

Lusa/AO   Nacional   9 de Nov de 2007, 05:19

O Ministério da Educação e a Faculdade de Motricidade Humana assinam hoje um protocolo para o desenvolvimento nas escolas de dois programas destinados a avaliar a aptidão física dos alunos e a prevenir doenças como a obesidade e anorexia.
O FITNESSGRAM é um programa desenvolvido para auxiliar os professores de Educação Física na avaliação e educação da aptidão e actividade física de crianças e adolescentes com idades entre os seis e os 18 anos, que a tutela quer generalizar a todos os agrupamentos de escolas.

    "A partir daqui será possível construir bases de dados sobre a população escolar portuguesa com informação útil tendo em vista a prevenção de doenças e uma melhor gestão dos sistemas desportivos", afirmou à Lusa Luís Capucha, Director Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.

    Este instrumento contém testes de aptidão física adaptados àquelas idades e avalia o desempenho em três zonas distintas: "necessita melhorar", "zona saudável" ou "acima da zona saudável".

    Tendo em conta estes resultados, são gerados relatórios individuais com a respectiva classificação em cada uma das zonas, estando associado a cada desempenho um aconselhamento personalizado.

    O programa permite a comparação de resultados em diferentes momentos de avaliação e a realização de fichas de planeamento, além de disponibilizar uma base de dados para o estabelecimento de ensino, com relatórios por turma, ano e de toda a população de uma escola.

    Segundo Luís Capucha, algumas escolas já tinham adquirido o programa à Faculdade de Motricidade Humana (FMH), detentora dos direitos de autor, mas com a assinatura deste protocolo será possível a sua distribuição a todos os estabelecimentos, "quase de forma gratuita".

    "O investimento por parte do Ministério da Educação é baixíssimo. O valor pelo qual a FMH fornece o FITNESSGRAM é quase 15 vezes abaixo o valor de mercado porque, em contrapartida, a faculdade terá acesso privilegiado aos dados, tendo em vista a investigação e a realização de estudos", explicou o DGIDC.

    Também hoje é apresentado o programa PESSOA (Promoção do Exercício e Saúde no Sedentarismo, Obesidade e Anorexia), ainda em fase de experimentação no concelho de Oeiras para uma posterior avaliação e possível generalização.

    Com o objectivo de identificar os alunos com necessidades especiais de aconselhamento, o programa visa, sobretudo, a prevenção e detecção de situações de obesidade, subnutrição, magreza excessiva e anorexia.

    A equipa de investigação e intervenção do programa PESSOA envolve fisiologistas do exercício, pediatras, professores de Educação Física, nutricionistas, psicólogos e psiquiatras.

    O modelo de prevenção integra o aconselhamento e execução de actividades e o encaminhamento diferenciado das crianças e adolescentes com necessidades de intervenção terapêutica individualizada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.