Médio Oriente

Juiz Goldstone desafia EUA a provarem parcialidade de relatório


 

Lusa / AO online   Internacional   22 de Out de 2009, 15:56

 O juiz sul-africano Richard Goldstone desafiou os Estados Unidos a provarem a parcialidade do seu relatório, que acusa Israel e o movimento palestiniano Hamas de crimes de guerra durante a ofensiva em Gaza no Inverno passado.
"A administração Obama (…) considerou que havia omissões no relatório (…), mas ainda espero ouvir dessa administração quais são as omissões que identificou. Eu ficaria feliz em responder", declarou Goldstone numa entrevista à televisão por satélite Al-Jazira.

O juiz considerou que "a grande maioria dos que criticaram o relatório nem o leu", dando como prova "o facto das críticas não serem dirigidas contra a substância do relatório".

Patrocinado pela ONU, o relatório acusa o exército israelita, assim como o movimento palestiniano Hamas, de terem cometido "crimes de guerra" durante a ofensiva israelita à Faixa de Gaza (27 Dezembro-18 Janeiro), que causou a morte de 1.400 palestinianos e 13 israelitas.

Israel registou uma derrota diplomática quando o Conselho dos Direitos Humanos da ONU aprovou o relatório Goldstone, por uma larga maioria, na passada sexta-feira em Genebra.

Os Estados Unidos, um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, votaram contra a resolução.

A Assembleia-Geral da ONU deve analisar o relatório até ao final de Dezembro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.