Açoriano Oriental
Covid-19
Farmacêutica sul-africana assina acordo para a produção de potencial vacina

A farmacêutica sul-africana Aspen Pharmacare anunciou um acordo com a empresa norte-americana Johnson & Johnson para o fabrico da sua potencial vacina contra a covid-19, caso esta seja aprovada na África do Sul e a nível internacional.

Farmacêutica sul-africana assina acordo para a produção de potencial vacina

Autor: Lusa/AO Online

Numa declaração emitida, a Aspen afirmou que caso os testes realizados à vacina da Johnson & Johnson sejam frutíferos e aprovados pelas autoridades internacionais de saúde, irá produzir esta vacina para a empresa norte-americana.

O possível fabrico da vacina deverá ocorrer nas instalações da Aspen em Port Elizabeth, na província do Cabo Oriental, que tem uma capacidade de produção anual de 300 milhões de doses.

A vacina da Johnson & Johnson, a Ad26.CoV2-S, é uma das quatro vacinas diferentes que estão atualmente a ser testadas na África do Sul.

O chefe executivo da Aspen, Stephen Saad, afirmou que a empresa investiu mais de 3 mil milhões de rands (158,7 milhões de euros) na suas instalações sul-africanas, tendo um histórico de fornecimento de medicamentos para o tratamento do VIH/sida e da tuberculose.

“Investimos globalmente na nossa capacidade estéril e estamos determinados a ter um papel no fabrico de vacinas”, disse o dirigente.

Segundo o comunicado, o acordo está ainda dependente da conclusão de "certas condições comerciais de fabrico".

A África do Sul contabiliza mais de 726 mil casos de covid-19, o equivalente a mais de 40% de todos os casos registados no continente.

Em África, há 43.176 mortos confirmados em mais de 1,7 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia neste continente.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.