Engenheiro dos Açores contribuiu para missão espacial a Marte

Carregando o video...

 

Nuno Martins Neves   Regional   3 de Nov de 2018, 10:00

Nasceu em Lisboa, filho de pais açorianos, mas passou toda a infância e juventude na Lagoa. Aos 47 anos, Nuno Brum é engenheiro eletrónico e colaborou recentemente no projeto Mars Insight, da NASA, onde desenvolveu a eletrónica que permite à sona medir a atividade sísmica do "planeta vermelho"

Quais são os grandes objetivos a atingir pelo Mars InSight Mission?
A sonda InSight é 100% baseada na recuperação de um projeto antigo, a sonda Phoenix. Essa plataforma foi adaptada para acomodar três instrumentos. Dois tipos de sismógrafos, um de grande sensibilidade mas mais lento desenvolvido pelo CNES [n.d.r. Centro Nacional de Estudos Espaciais, na sigla francesa], e um segundo com menos sensibilidade mas capaz de detetar vibrações mais rápidas desenvolvida pela universidade de Oxford. Ambos sismógrafos são controlados pela eletrónica por nós desenvolvida. O terceiro instrumento foi 100% desenvolvido pelos americanos e é uma sonda que vai se enterrar 5m abaixo do solo e fazer medidas de temperatura, ouvi falar que também tinha um higrómetro e um acelerómetro, mas não consegui validar esta informação.
A duração do projeto salvo o erro são dois anos. Antecipa-se que as poeiras e o desgaste vai diminuir a capacidade dos painéis solares da sonda para alimentar a eletrónica. Mas antes de mais, é crucial que a sonda consiga por o sismógrafo no chão e o cubra com uma campânula protetora [como se pode ver no vídeo que acompanha a notícia]

Leia a entrevista na íntegra, na edição de sábado, dia 3 de novembro, do jornal Açoriano Oriental

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.