Crise

"Desastre total" dos mercados é a oportunidade para mudar o sistema


 

Lusa/AO online   Economia   15 de Nov de 2011, 17:02

O Prémio Nobel da Paz em 2006, Muhammad Yunus, pioneiro do microcrédito, afirmou hoje que o “desastre total” dos mercados financeiros globais representam a “melhor oportunidade de mudar” o sistema.
O economista do Bangladesh, que recebeu o Nobel graças ao trabalho à frente do banco Grameen, que fundou para combater a pobreza através de microempréstimos, disse hoje em conferência de imprensa que o surpreende o facto do crédito – embora a uma escala muito maior – defina a agenda política “a ponto dos governos entrarem e saírem” por causa da dívida soberana, referindo-se a Itália e à Grécia.

“Estamos obcecados com a avareza, com ter dinheiro, estamos centrados só em nós”, considerou Yunus, à margem da V Cimeira do Microcrédito, que decorre em Valladolid, defendendo ainda o microcrédito como forma de “redesenhar totalmente o sistema” e os valores que regem a sociedade.

O Nobel da Paz lamentou também a preocupação única das empresas pelo lucro, e sublinhou a necessidade de “mudar de modelo” para que ganhem terreno as empresas com preocupações sociais, que visam melhorar as condições de vida das populações.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.