Política

Costa Neves vence directas no PSD com 67 % dos votos

Costa Neves vence directas no PSD com 67 % dos votos

 

Olímpia Granada - Luísa Couto/AO online   Regional   9 de Nov de 2007, 22:40

O líder reeleito apresentou-se esta madrugada convicto de que estão reunidas todas as condições para presidir aos destinos do PSD e elogiou Américo Natalino Viveiros


Carlos Costa Neves foi formalmente anunciado vencedor das primeiras eleições directas para a liderança do Partido Social Democrata nos Açores (PSD-A) quando o relógio marcava meia-noite e meia.

Mas, só por volta da 01h00 é que o presidente reeleito do PSD-A entrou na sala onde se encontravam os apoiantes na sede regional do partido, em Ponta Delgada.

Entrou com Berta Cabral e a sua primeira frase foi: “perder e ganhar eleições é democracia. Hoje coube-me a mim ganhar estas eleições internas”.

O primeiro elogio público foi para a JSD, depois aos autarcas e, por fim, mas não menos significativo ainda que por fim, “à maturidade com que decorreu todo este processo eleitoral”, tendo repartido o sucesso com o “outro candidato, porque o adversário é Carlos César”.

Ouviram-se aplausos e estava dado o mote do discurso para a unificação do partido.

Antecipando-se a eventuais leituras político-partidárias menos favoráveis, internas ou externas ao partido, Costa Neves manifestou a sua satisfação com o que apelidou de “grande vitória”.

Isto porque, advogou, “ganhar em oito das nove ilhas dos Açores, ganhar em 16 dos 19 concelhos dos Açores e chegar ao fim com mais de dois terços dos votos, com uma percentagem acima dos 67 por cento dos votos, melhorando inclusivamente em relação ao último congresso porque não atingi esse valor, é algo que me enche de satisfação mas, acima de tudo, é algo que me enche de confiança para o futuro próximo”.

 

Agora, adianta, tem dois propósitos: unir e vencer as eleições regionais. Costa Neves diz esperar dos militantes de São Miguel que estejam, como sempre, “na linha da frente” e garantiu ir “ser exigente” no próximo ano, repartindo com o partido a responsabilidade do combate eleitoral.

 

Dever cumprido”

Num discurso breve, as primeiras palavras de Natalino Viveiros foram para reconhecer a derrota e agradecer o apoio não só dos que o acompanharam e com ele estiveram directamente no combate político, mas também a todos aqueles que votaram na sua candidatura.

Ainda que sem fazer referência acerca daquele que será o seu papel no futuro do partido, o homem forte dos governos de Mota Amaral fez questão de frisar que apesar de não ter alcançado a liderança do partido, irá procurar não desiludir os militantes, trabalhando em prol dos interesses da Região. “Há mais vida para além da política partidária. Eu estarei sempre disponível para servir os Açores e o meu povo”, afirmou.

Apesar de esta ser a segunda derrota na disputa da liderança do PSD/A, Natalino Viveiros faz um balanço positivo da sua candidatura. “Tenho a sensação do dever cumprido porque acho que foi importante a candidatura que apresentei, permitindo um debate interno no PSD e mobilizando muitos militantes para esta eleição”, referiu o candidato vencido.

* Leia a reportagem completa sobre a noite das directas no PSD / Açores e o comentário de alguns apoiantes de Costa Neves e Natalino Viveiros na edição em papel do Açoriano Oriental



Os resultados por ilha:

                        Costa Neves    Natalino Viveiros

São Miguel      524                        660

Terceira -         511                         66

Faial                    67                        42

Graciosa            45                         21

São Jorge        407                        23

Pico                  175                         42

Flores              118                           9

Corvo                 22                          10

Santa Maria     14                                 9
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.